Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Artes Visuais

Fechar
PUBLICIDADE

Visuais

Di Magalhães retrata Curitiba no bico de pena

Mostra “Curitiba, Aquarela e Nanquim” expõe 45 trabalhos

O Bosque do Papa foi inspiração para obra de artista plástico. | Di Magalhães/Reprodução
O Bosque do Papa foi inspiração para obra de artista plástico. Di Magalhães/Reprodução
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O artista plástico Divino Ferreira de Magalhães – o Di Magalhães – acredita que Curitiba é tão bonita que não faltam ângulos para retratá-la. Apegado a essa crença, ele reproduz desde a sua chegada na cidade, nos anos 1990, trabalhos que mostram sua parte mais encantadora, como os pontos turísticos e os belos casarios do Largo da Ordem. A partir desta quinta-feira (23), ele expõe 45 exemplares dessas obras na mostra “Curitiba, Aquarela e Nanquim”, que inaugura às 19 horas na Casa Romário Martins.

A exposição traz trabalhos que o artista, nascido em Goiânia, desenvolveu em 2013 para um álbum sobre os 320 anos de Curitiba, além de obras inéditas, que são, segundo ele, mais da metade da mostra. “Na terça de madrugada, eu ainda estava desenhando e terminando alguns trabalhos”, conta Di, que produziu os desenhos em bico de pena, alguns deles, aquarelados, além de reproduções em serigrafia.

Confira alguns trabalhos de Di Magalhães

Nas imagens, o artista traz pontos turísticos como o Jardim Botânico e o Bosque do Papa. O Largo da Ordem, no entanto, é o destaque: há desenhos dos casarios, fontes e detalhes das ruas, além do Paço da Liberdade. “É uma mostra bem ampla em relação à imagem de Curitiba”, fala ele, que, fez os desenhos de várias obras in loco.

Igrejas

Di, que ficou conhecido sobretudo pelos murais criados para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) de Curitiba, tem um olhar especial para as igrejas do Centro Histórico, como a Igreja da Ordem e Catedral Basílica. “Existem muitas igrejas na cidade, de diferentes estilos. Ainda quero fazer uma exposição só sobre as igrejas”, planeja.

O artista estará presente para algumas visitas mediadas que serão realizadas na exposição (é necessário agendamento prévio por telefone, confira o número no serviço abaixo). A entrada é gratuita.

Curitiba, Aquarela e Nanquim

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais