Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

memória

Chuck Berry, lenda do rock, morre aos 90 anos

Guitarrista e cantor definiu o futuro da música e foi uma influência importante para várias gerações de músicos desde os anos 1950

  • Da Redação, com agências
Chuck Berry se apresentou em Curitiba em 2013. | Henry Milleo/Gazeta do Povo
Chuck Berry se apresentou em Curitiba em 2013. Henry Milleo/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O guitarrista e cantor americano Chuck Berry, um pioneiro do rock and roll, morreu no sábado, dia 18, aos 90 anos. “O Departamento de Polícia do Condado de St. Charles [no estado do Missouri, nos EUA] confirma com tristeza a morte de Charles Edward Anderson Berry, mais conhecido como o músico lendário Chuck Berry”, disseram as autoridades. A polícia respondeu a uma chamada de emergência médica na casa do músico em St. Charles, perto de Saint Louis, cidade natal do artista. Os socorristas encontraram Berry inconsciente e não conseguiram reanimá-lo.

Berry nasceu em 18 de outubro de 1926 e deixou uma obra imensa, que influenciou várias gerações de músicos. Ele se tornou conhecido por sucessos como Johnny B. Goode, Roll over Beethoven e Sweet Little Sixteen. Considerado um dos criadores do rock, Berry ajudou a definir a cultura popular da década de 1950 e o futuro da música combinando o rhythm & blues, a guitarra country e uma performance única nos palcos.

Foi durante sua infância que ele aprendeu a tocar jazz, enquanto alternava trabalhos de baixa remuneração com atos de delinquência. Mais tarde, trabalhou como cabeleireiro, se casou, se tornou um pai de família e aumentou sua renda tocando em bares, ambiente em que conheceu o cantor de blues Muddy Waters.

No fim da década de 1950, suas canções deram a volta ao mundo e Berry se tornou um herói da juventude branca fascinada pelo rock, com temas simples e universais que exaltavam os interesses dos adolescentes – as festas, a sedução, os carros e a escola, entre outros. Sua carreira foi interrompida em 1961, quando foi preso por se envolver com uma menor de idade e passou dois anos na cadeia. Após a saída, passou por um período difícil, enquanto seus temas clássicos eram retomados por grupos europeus como os Rolling Stones e os Beatles.

Retomada

Nos anos 1970, voltou a fazer sucesso, com My Ding a Ling (1972), que o levou de volta aos palcos e permitiu que ele realizasse turnês internacionais que lhe renderam muito dinheiro. Enquanto continuava tendo problemas com a justiça, aos poucos Berry foi se retirando dos palcos.

No último 18 de outubro, ao completar 90 anos, Chuck Berry anunciou o lançamento do seu primeiro álbum em 38 anos. O álbum, intitulado Chuck, foi gravado em um estúdio perto de Saint Louis, e ainda deve ser lançado neste ano. Berry dedicou o disco à esposa, Themetta Berry, com quem viveu durante 68 anos. “Querida, estou ficando velho! Trabalhei durante muito tempo neste disco. Agora posso pendurar as chuteiras”, disse o cantor e guitarrista por meio de um comunicado divulgado à época.

Berry gravou o novo álbum com a banda que o acompanhou durante duas décadas de apresentações no Blueberry Club, em Saint Louis, e na qual seu filho Charles Berry Jr. toca guitarra.

Em 1984, Berry recebeu um prêmio Grammy pelo conjunto de sua carreira. O músico esteve algumas vezes no Brasil, e em 2013 Curitiba foi a única cidade brasileira a receber sua turnê.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

  1. Jake Gyllenhaal (à direita), em cena do filme “Evereste”: “a palavra final é sempre da montanha”. | Divulgação

    cinema

    Filme “Evereste” narra tragédia de 1996; saiba 5 fatos sobre o monte

  2. Michael Keaton, como Ray: o homem que fez o McDonald’s ganhar  o mundo | The Weinstein Company/The Weinstein Company

    cinema

    ‘Fome de Poder’ apresenta a história pouco íntegra do magnata do McDonald’s

  3.  |

    Pesquisa

    Veja as 100 músicas mais tocadas nas rádios e as letras do top 10

PUBLICIDADE