Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caderno G

Fechar
PUBLICIDADE

Televisão

Doris Singleton, de I love Lucy, morre aos 92 anos

No seriado que durou de 1951 a 1957, o personagem de Doris era a vizinha de Lucy, casada com um diretor de estação de rádio

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Atriz Doris Singleton, que interpretou uma das vizinhas do casal Lucy (Lucille Ball) e Ricky Ricardo (Desi Arnaz) no seriado "I love Lucy", morreu, aos 92 anos. Mas a causa da morte não foi divulgada.

Lucie Arnaz, filha de Lucille Ball e Desi Arnaz, confirmou a morte num e-mail para a agência Associated Press e numa mensagem no Facebook da atriz. Doris morreu na terça-feira, no mesmo dia que a escritora Nora Ephron.

No seriado que durou de 1951 a 1957, o personagem de Doris foi chamado primeiramente de Lillian Appleby e, depois, de Caroline Appleby e apareceu por dez episódios. Ela era a vizinha de Lucy, casada com um diretor de estação de rádio.

Numa entrevista em 2005, Doris falou sobre o seriado para o Arquivo da Televisão Americana da Fundação da Academia de TV, Artes e Ciência: "Havia uma rivalidade entre elas, mas Lucy tinha que ser legal com ela, porque o marido era dono da estação de rádio".

Fred e Ethel Mertz, interpretados por William Frawley e Vivian Vance, eram os amigos mais próximos dos Ricardo no show. Frawley morreu em 1966 and Vance em 1979.

Na gravação, Lucille Ball era simpática com Doris, mas ela era durona quando se tratava do show. Atores eram trocados se Lucille não gostasse ou se você cometesse algum erro, contou Doris na entrevista.

"Era um show muito difícil de fazer, era desafiador. Com poucos dias de ensaio e mudanças constantes do script", afirmou.

Nascida no Brooklyn, Doris era bailarina profissional na adolescência e depois virou cantora e atriz de rádio. Ela também interpretou Margareth William no seriado dos anos 60 "My three sons" e apareceu em dezenas de outras séries até os anos 70, incluindo "Days of our lives".

Doris foi casada com o escritor de comédia Charlie Isaacs por 61 anos até sua morte, em 2002.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais