Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Empreender

Fechar
PUBLICIDADE

aquisição

Fundo do fundador do Buscapé compra participação em startup curitibana

Redpoint eventures adquiriu 20% da Olist e Romero Rodrigues passa a fazer parte do conselho gestor do negócio

Tiago Dalvi, fundador da Olist, continua como CEO do negócio | GIULIANO GOMES/Gazeta do Povo
Tiago Dalvi, fundador da Olist, continua como CEO do negócio GIULIANO GOMES/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A startup curitibana Olist vai ganhar um nome de peso para compor o conselho gestor do seu negócio. O fundo Redpoint eventures liderou uma rodada de investimento que comprou 20% de participação na startup. Com o investimento, Romero Rodrigues, um dos sócios do fundo e fundador do Buscapé, assume uma cadeira no conselho da empresa paranaense. O anúncio foi feito na última sexta-feira (29) e os valores não foram revelados.

Acompanhe a Gazeta do Povo no LinkedIn

Criada por Tiago Dalvi, a Olist oferece uma plataforma on-line que coloca produtos de pequenas e médias empresas nos maiores marketplaces do Brasil, como Americanas, Submarino e Walmart. O cliente fecha um plano mensal e a startup cuida de fazer o cadastro da pequena empresa no marketplace e gerencia todos os anúncios e envio de pedidos.

Além da venda do plano mensal, a Olist ganha uma comissão sobre cada produto vendido. Para as pequenas empresas, a vantagem em adquirir o serviço é a comodidade, além de ter o seu produto exposto em grandes lojas virtuais.

Com a aquisição anunciada na sexta-feira (29), a expectativa é que a empresa encerre 2016 com R$ 100 milhões em produtos comercializados por meio da plataforma. O aporte recebido será utilizado para a expansão da equipe de profissionais e na ampliação da plataforma, com novas parcerias nacionais e internacionais.

Romero Rodrigues

A aquisição de parte da Olist marca também o retorno de Romero Rodrigues a um negócio de varejo on-line. Ele foi um dos fundadores do Buscapé em 1998, quando ainda nem havia estourado a bolha de negócios pontocom. Rodrigues junto com seus sócios montou um site de comparação de preços, produtos e serviços em que o modelo não se baseava em vender banners.

Enquanto grande parte dos concorrentes fecharam as portas no início dos anos 2000, o Buscapé continuou crescendo no mercado. A empresa foi vendida para a companha sul-africana Naspers Limited por US$ 342 milhões em 2009.

Potencial de crescimento

Em nota, Rodrigues afirma que o investimento foi motivado pelo grande potencial de crescimento que existe para a Olist tanto no Brasil quanto em outros países. Segundo ele, cada vez mais os pequenos varejistas estão buscando se conectar com grandes marketplaces para impulsionar as vendas.

Rodrigues também classificou a proposta de negócio da Olist como inovadora e altamente escalável, além do fato de a empresa já se destacar como uma líder neste tipo de serviço, apesar de estar há apenas um ano no mercado.

Além do fundo Redpoint eventures, a aceleradora 500Startups, com sede no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e investidores individuais ligados ao mercado de varejo também participaram da rodada de investimento. Tiago Dalvi continua como CEO da empresa, à frente dos negócios.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais