Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

indústria

Funcionários da Volvo encerram greve e vão discutir reajuste só em 2017

Trabalhadores terão abono de R$ 5 mil e aumento de 9,62% no vale-alimentação. Por enquanto, o salário continua o mesmo

  • Fernando Jasper
 | Divulgação/SMC
Divulgação/SMC
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em votação secreta realizada nesta segunda-feira (17), os trabalhadores da fábrica da Volvo em Curitiba aceitaram nova proposta da empresa e decidiram encerrar a paralisação iniciada no dia 4. Eles retornaram ao trabalho na manhã desta terça (18).

A montadora ofereceu um abono de R$ 5 mil, líquidos, e um reajuste de 9,8% no vale-alimentação, que subiu de R$ 419 para R$ 460.

Por enquanto, não haverá qualquer aumento no salário dos trabalhadores, que vinham reivindicando um reajuste de 9,62%, equivalente ao INPC acumulado em 12 meses até o fim de agosto. A Volvo oferecia a metade (4,81%).

Os funcionários aceitaram retomar a discussão da data-base apenas em setembro de 2017. Só então será definido o tamanho do reajuste, que será relativo a este ano e ao próximo.

Os nove dias úteis de paralisação serão compensados com o uso de banco de horas especial. Durante a greve, a Volvo deixou de produzir aproximadamente 490 veículos, entre caminhões e chassis de ônibus, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC).

Além dos trabalhadores da fábrica da Cidade Industrial – que emprega 3,2 mil pessoas, das quais 1,8 mil nas linhas de produção –, também estavam parados os 180 funcionários do centro de distribuição da companhia, em São José dos Pinhais.

Votação

Embora o sindicato tenha insistido na pressão pelo repasse integral da inflação aos salários, a maioria dos trabalhadores preferiu encerrar a paralisação. De 2.012 votantes, 1.137 (56,5% do total) foram favoráveis à proposta da Volvo, 863 (42,9%) votaram contra e 12 (0,6%), em branco.

“Os trabalhadores estão sofrendo as consequências dos desmandos políticos do país, onde a crise econômica, aprofundada pela crise politica, colocou o setor em patamares inferiores a 2006. Hoje o setor automobilístico está com 67% da sua capacidade produtiva obsoleta”, disse em nota o presidente do SMC, Sérgio Butka.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE