Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Nova Gazeta do Povo

Gazeta apresenta seu novo projeto editorial ao mercado

Nova Gazeta do Povo terá foco na plataforma mobile; nomes de peso da comunicação juntam-se ao time de jornalistas

  • Ricardo Sabbag
O presidente executivo do GRPCOM, Guilherme Döring Cunha Pereira: investimentos de R$ 23 milhões | JONATHAN CAMPOS/Gazeta do Povo
O presidente executivo do GRPCOM, Guilherme Döring Cunha Pereira: investimentos de R$ 23 milhões JONATHAN CAMPOS/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A Gazeta do Povo anunciou nesta quinta-feira (6) uma ampla reformulação em seu projeto editorial. Em evento voltado a lideranças empresariais, políticas e representantes do mercado de comunicação do Paraná e do Brasil, o jornal apresentou seu novo modelo editorial, focado no digital e distribuído em plataformas móveis, além de nomes de novos colunistas e jornalistas que passam a compor sua equipe.

A Gazeta do Povo está mudando para melhor e esta mudança tem tudo a ver com você. Conheça

A partir de 30 de abril, o jornal funcionará seguindo a lógica de “mobile first”, voltado à publicação em plataformas móveis, como smartphones e tablets, e terá um novo site, tecnologicamente reformulado.

A nova Gazeta do Povo será georreferenciada, entregando seu noticiário, análises, colunas e blogs direcionados conforme os interesses de seus leitores e o local em que estejam, seja em Curitiba, no Paraná ou em qualquer lugar do Brasil.

O jornal também implementará uma iniciativa inovadora de experiência social, em que seus assinantes poderão ver quais foram os conteúdos acessados por suas redes de contatos e qual tipo de interação ocorreu.

A nova plataforma foi desenhada, ainda, para aumentar expressivamente a velocidade de carregamento de seus conteúdos, diminuindo o consumo de dados e facilitando a experiência do leitor.

Nova edição impressa semanal

Com as novidades, a Gazeta do Povo deixará de produzir sua edição impressa durante os dias de semana e lançará uma nova publicação, semanal, em formato de revista. Esta edição terá mais páginas de conteúdo, será impressa em papel de qualidade superior, com páginas grampeadas, e será recheada de conteúdos locais, nacionais e globais tratados de forma aprofundada, com análise e opinião.

A primeira edição neste formato circulará no dia 3 de junho. A Gazeta do Povo em papel jornal circulará pela última vez dia 31 de maio.

Assinante, conheça a nova Gazeta do Povo

Investimento

O presidente executivo do GRPCOM – Grupo Paranaense de Comunicação, Guilherme Döring Cunha Pereira, informou que os investimentos para a reformulação tecnológica e em pesquisa e desenvolvimento da Gazeta do Povo somaram R$ 23 milhões. “O eixo central será aprimorar ainda mais nosso DNA, tornando-o mais perceptível para o leitor”, afirmou.

“Na lógica de produção ‘mobile first’, tudo o que planejamos nós entregamos pensando em como o leitor vai acessar esse conteúdo: no celular, no tablet ou no computador”, disse o diretor de Redação da Gazeta do Povo, Leonardo Mendes Junior. “Vamos manter a diversidade de vozes e o pluralismo, contribuindo para o bom debate”, completou.

Novos colunistas e analistas

Durante o evento também foram anunciados os novos nomes de jornalistas, analistas e blogueiros que juntam-se ao time da Gazeta do Povo em seu novo formato. São eles os economistas Ricardo Amorim e Teco Medina, os jornalistas Rodrigo Constantino e Leandro Narloch e o repórter Lúcio Vaz, lotado em Brasília. Todos produzirão conteúdo exclusivo para a Gazeta, seja em comentários diários em vídeo, seja em blogs hospedados no jornal, seja em reportagens que farão parte do noticiário da Gazeta.

Novidades editoriais

Além dos novos colunistas, a Gazeta também ampliará a sua cobertura jornalística de outras formas, como no aumento da equipe de jornalistas em Brasília; no lançamento de três resumos diários de notícias, a serem enviados por e-mail aos assinantes; e no incremento de seu aplicativo para dispositivos móveis, com a função notificação, que levará as notícias essenciais do dia ao leitor no momento em que ocorram.

O foco do trabalho editorial será na explicação de conceitos de agentes e movimentos políticos, econômicos e sociais na vida das pessoas; na provocação de debates inteligentes; em inspirar os leitores a serem pessoas melhores para si mesmos, sua família e para a sociedade; em facilitar a tomada de decisões; e, claro, em informar sobre o que provoca impacto imediato no cotidiano.

O jornal também lançará o novo Guia Gazeta do Povo, reunindo eventos, o melhor da programação cultural, passeios, bares e restaurantes de Curitiba e integrando-os ao Clube Gazeta do Povo, que concede descontos e vantagens em mais de 1000 estabelecimentos comerciais.

Para o leitor da web, deixam de aparecer editorias com nomes conceituais, como Vida e Cidadania, Vida Pública e Caderno G. Os conteúdos passam a ser agrupados sobre grandes temas, como política, economia e cultura, facilitando a navegação. Permanecem em evidência as marcas do Núcleo Estilo de Vida – Bom Gourmet, Haus e Viver Bem.

A diretora da Gazeta do Povo Jornais, Ana Amélia Filizola, também anunciou, para o segundo semestre de 2017, a mudança da sede das redações da Gazeta do Povo, que deixam o prédio na Praça Carlos Gomes, no Centro, e o espaço da Fábrika, no Alto da XV, e passarão a ser agrupadas em um novo local, mais amplo e adequado às mudanças editoriais. “Teremos o espírito de uma startup de 100 anos”, sintetizou. “Tenho certeza de que nossos anunciantes vão querer suas marcas próximas do nosso leitor”, complementou.

Repercussão

O presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, descreveu como “surpreendentes” as mudanças anunciadas pela Gazeta. “Isso vai colocar a Gazeta do Povo no cerne das discussões da mídia brasileira”, disse. Parabenizando o jornal pela mudança, que classificou como “altamente relevante”, Campagnolo afirmou que a Fiep será “parceira e colaboradora” da Gazeta neste novo momento.

Leitor da Gazeta há 40 anos – “sempre fez parte da minha vida” –, o presidente do ISAE/FGV, Norman de Paula Arruda Filho, disse que, apesar de achar que vai sentir falta de ler o jornal impresso durante a semana, a mudança é “extraordinariamente necessária”. “É uma mudança radical na maneira de informar, de qualidade da informação, que leva em função o tempo das pessoas”, afirmou. O movimento, classificou, é “fundamental”.

Já para o consultor e mentor de startups Allan Costa, a Gazeta do Povo “mais uma vez deu prova de que com inteligência e sensibilidade é possível unir o digital com a necessidade do leitor por informações confiáveis e amplamente disponíveis”. Certo de que o mercado acompanhará as mudanças do jornal, Costa disse que “a iniciativa da Gazeta é sensata e coerente com o novo momento e vai gerar alta receptividade em razão de suas entregas de valor”.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

  1. De acordo com a análise da Michael Page, o “arquiteto de bebês” será um especialista no genoma humano. |

    Até 2030

    9 profissões que serão essenciais no futuro (a maioria ainda nem existe)

  2. 90% as pessoas que trabalham ou já trabalharam lá recomendariam a empresa a um amigo. | Jonathan Campos/Gazeta do Povo

    20 cargos

    Do aprendiz ao gerente: quanto ganham os funcionários do Itaú

  3.  | Antônio More/Gazeta do Povo

    TELECOMUNICAÇÕES

    Como a Oi, uma empresa de 63 milhões de clientes, entrou em crise?

PUBLICIDADE