Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

sensores

Empresa cria sistema que reconhece se motorista está embriagado ou cansado

Startup de Campinas HooBox Robotics está investindo em uma tecnologia de reconhecimento facial | Divulgação HooBox Robotics
Startup de Campinas HooBox Robotics está investindo em uma tecnologia de reconhecimento facial Divulgação HooBox Robotics
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

“Paulo, bom te ver novamente. Desculpe-me, mas preciso perguntar: você acha que está bêbado?”. Não seria um diálogo tão inusitado, exceto pelo fato de ser entre um motorista e seu carro. A startup de Campinas HooBox Robotics está investindo em uma tecnologia de reconhecimento facial capaz de dizer se um condutor está embriagado, cansado, com sono e até mesmo usando o celular enquanto dirige.

A empresa chamou a atenção na última edição brasileira da Campus Party, realizada no início do mês, em São Paulo. Mas com outra solução, que também tem por base a leitura das expressões faciais por um software. O Wheelie é um kit com sensores e câmera que pode ser instalado em cadeiras de rodas motorizadas comuns e permite ao usuário conduzi-las apenas com movimentos da face, como o virar dos olhos.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: leia mais sobre inteligência artificial e novas tecnologias

O foco do sistema Camelbe3 é outro: segurança no trânsito. Ele é capaz de fazer uma leitura rápida do rosto do condutor e detectar sinais de que ele esteja impossibilitado de conduzir – e adverti-lo dos riscos de pilotar em tais condições. Uma câmera 3D colocada na altura do volante é responsável por registrar o rosto do piloto. O sistema de inteligência artificial, uma espécie de computador de bordo, então calcula a posição de olhos e expressões da face. “São 78 pontos determinados por posição de olhos, boca e nariz”, diz Paulo Gurgel Pinheiro, CEO da empresa.

Caso o motorista demonstre alguma característica que o impeça de assumir o volante, explica Pinheiro, o sistema o adverte e envia foto e mensagem a um contato de emergência previamente cadastrado – “O público desejado é por enquanto de motoristas particulares. Assim, o sistema pode enviar a mensagem para uma central de uma transportadora ou de um viação, por exemplo”, diz o CEO. Não é difícil imaginar outras aplicações, como uma alternativa futurista ao bafômetro.

TECNOLOGIA: leia mais sobre tecnologia

Em um dos vídeos de testes publicados pela empresa no YouTube , o motorista é questionado pelo carro se está cansado. O humano responde que sim e sistema pede que ele acione os limpadores de vidro para um teste. “Utilizando o nosso sistema de inteligência artificial e os limpadores de para-brisa, conseguimos detectar padrões no movimento dos olhos e determinar se o motorista está cansado ou bebeu excessivamente”, escreveu o CEO.

E não apenas isso. A ferramenta mostra detalhes mais complexos ao avaliar fatores externos e combiná-lo com as condições do motorista. Em outro teste, o software avalia que o motorista pode dirigir, já que não atingiu o limite máximo de horas de condução por dia, o carro está em condições perfeitas e o dia está ensolarado, entre outros fatores.

“O ser humano é complexo. Não é porque uma pessoa está cansada que ela necessariamente está impossibilitada de dirigir”, explica Pinheiro sobre as nuances que a inteligência artificial é capaz de detectar – o sistema foi desenvolvido com base em protocolos médicos que definem o cansaço e embriaguez.

O Camelbe3 ainda não está no mercado, mas na fase de protótipo. “O preço ainda não está definido”, aponta o CEO da HooBox.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE