Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Após aporte milionário

Startup paranaense chega a todas as capitais com “Uber dos médicos”

Docway aumentou em 25% o número de usuários e chegou a todas as capitais, em 2017

  • Naiady Piva
Fábio Tiepolo, fundador da startup Docway | Divulgação
Docway
Fábio Tiepolo, fundador da startup Docway Divulgação Docway
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um ano após receber um aporte de milionário de um grupo de investidores, a startup curitibana Docway consolida sua presença no mercado de saúde. O número de usuários cresceu em 25%, e a plataforma chegou a todas as capitais. Além disso, a empresa cresceu investindo em um novo segmento, o B2B, em que comercializa a plataforma para outras empresas.

LEIA TAMBÉMO que vai acontecer com o melhor investimento de 2018 até agora

A Docway tem um aplicativo que permite a pacientes marcar consulta com um médico sem sair de casa. Com um detalhe: o profissional vai até o paciente, o que é vantajoso para quem tem criança pequena ou mobilidade reduzida.

A startup conta atualmente com 2.750 médicos cadastrados, distribuídos em 160 cidades brasileiras. Em 2016 eram 750, concentrados em quatro capitais e mais 34 municípios do interior. Foi nesta época que a Docway recebeu um aporte de R$ 5 milhões do Grupo Garantia, de investidores paulistas. 

Ao longo de 2017, a startup migrou sua sede para São Paulo. "Para ficar mais perto dos nossos clientes", explica o CEO da Docway, Fábio Tiepolo. E lançou uma nova frente de negócios, B2B, em que vende o produto para empresas, e não para o consumidor final.

No início de 2017, a Docway adquiriu a rival paulistana Dr. Vem, plataforma de marcação de consultas que funciona por site (e não aplicativo). A integração incluiu a soma de 20 mil novos usuários à startup.

A Docway não revela o valor investido na aquisição nem seu faturamento dos últimos anos (o investimento inicial na criação da companhia foi de R$ 200 mil). Mas a startup estima ter quadruplicado seu faturamento, em 2017, em relação ao ano anterior.

Crescimento voltado para empresas

O B2B acelerou o crescimento da marca, conta Tiepolo. Funciona como uma API, ou seja, as empresas licenciam a tecnologia da Docway e oferecem o serviço de marcar consultas direto para os seus usuários. A SulAmérica, por exemplo, é cliente da Docway. Ela oferece o serviço de agendamento de consultas por aplicativo para seus mais de dois milhões de usuários. 

"Vendemos de duas formas. As empresas podem trabalhar com os médicos dela ou utilizar a rede da Docway", explica o executivo. As contratantes também podem utilizar os dados gerados dentro da plataforma para entender melhor o comportamento dos seus clientes. "Ela consegue fazer uma gestão populacional mais adequada. 

Além da Sulamérica, a Docway também tem contrato com a Medtronic, uma das maiores empresas do mundo em tecnologia médica. 

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE