Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

telecomunicações

Oi apresenta plano de recuperação judicial que será votado neste mês

Operadora protocolou seu novo plano de recuperação judicial por volta das 19h30 desta quarta-feira na 7.ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio

  • Da Redação
Oi está em processo de recuperação judicial desde junho de 2016, com dívidas de R$ 65,4 bilhões | Antônio More/Gazeta do Povo
Oi está em processo de recuperação judicial desde junho de 2016, com dívidas de R$ 65,4 bilhões Antônio More/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Nos últimos minutos, a operadora Oi protocolou na 7.ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio o seu novo plano de recuperação judicial, segundo o Broadcast, serviço de tempo real do Estadão. A proposta será votada em assembleia com os credores marcada para acontecer no dia 23 de outubro. A companhia acumula dívidas de R$ 65,4 bilhões e o seu pedido de recuperação judicial foi o maior da história do país.

A proposta protocolada nesta quarta-feira na Justiça é a segunda já produzida pela operadora. A primeira, apresentada em setembro do ano passado, não foi aceita pelos credores porque exigia um desconto muito alto da dívida. Uma nova versão preliminar chegou a ser costurada em agosto, mas a Anatel pediu para que fosse refeita. O pedido de recuperação judicial da Oi já dura um ano e quatro meses.

Agora, com a nova proposta enfim protocolada na Justiça, os credores vão se reunir em assembleia no dia 23 de outubro, no Rio de Janeiro, para decidir se aceitam ou não o plano proposto pela Oi. Se não houver quórum ou uma decisão, uma nova assembleia acontece no dia 27 de novembro.

A Oi tem dívidas de R$ 65,4 bilhões que pertencem a 55 mil credores. Os maiores credores da operadora são Anatel, BNDES, Banco do Brasil e Caixa. Cerca de 53 mil credores têm dívidas de até 50 mil e já estão negociando o pagamento dentro do “Programa para Acordo com Credores”.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE