Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

negócios

O brasileiro mais rico do país quer comprar a empresa dona das Casas Bahia

Veja as empresas, marcas e produtos que fazem parte do portfólio de Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil e o 19º homem mais rico do mundo

Jorge Paulo Lemann  tem investido  pesado na aquisição de marcas nacionais e internacionais. | FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO
Jorge Paulo Lemann tem investido pesado na aquisição de marcas nacionais e internacionais. FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Na disputa para comprar a Via Varejo, dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, Jorge Paulo Lemann tem um vasto portfólio de investimentos. Nascido no Rio de Janeiro, em 1939, Lemann é naturalizado suíço. Seus pais vieram da Suíça para empreender no Brasil. Hoje, sua fortuna é estimada em US$ 27,8 bilhões. Desde que vendeu o Banco Garantia para o Credit Suisse em 1998, o brasileiro montou junto com Carlos Alberto Sicupira e Marcel Herrmann Telles o fundo 3G Capital e tem investido pesado na aquisição de marcas nacionais e internacionais.

Lemann também participa de outros fundos de investimento, como o Innova Capital e o Gera Venture Capital, para ter participação em empresas de diversos segmentos. O Inovva Capital investe em startups, como o Snapchat – rede social de fotos e vídeos que desaparecem em 24 horas – e a Movile – dona dos aplicativos PlayKids e iFood. Já a Gera Venture Capital aporta capital em empresas ligadas ao setor de educação.

O empresário brasileiro também conta com a parceria do bilionário americano Warren Buffett para fazer aquisições e fusões. O ataque mais recente da dupla foi a tentativa fracassada de compra da Unilever. Se tivesse sido concretizada, a fusão iria criar a segunda maior empresa global de alimentos, atrás apenas da Nestlé, e seria a terceira maior fusão já anunciada na história mundial.

Confira, abaixo, as principais empresas, marcas e produtos do portfólio de investimentos de Jorge Paulo Lemann:

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE