Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Tecnologia

Startup dá sobrevida a celulares e tablets usados

Site curitibano negocia aparelhos seminovos ou danificados, negócio que tem ganhado mercado na Europa e nos Estados Unidos

Guilherme, Hermine e Felippe, da Ziggo: aparelhos “aposentados” são reaproveitados |
Guilherme, Hermine e Felippe, da Ziggo: aparelhos “aposentados” são reaproveitados
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Sabe aquele celular trocado por um modelo mais novo que terminou esquecido dentro da gaveta? Pois uma startup de Curitiba está de olho nele – e em tantos outros que foram aposentados após terem a tela trincada ou deixarem de representar a geração top de linha. Lançada no mês passado, a Ziggo – www.ziggo.com.br – é uma plataforma digital que comercializa aparelhos usados, tanto comprando quanto vendendo dispositivos oferecidos por usuários.

A empresa quer se aproveitar da alta rotatividade de smartphones nas mãos dos brasileiros. Segundo pesquisa da Motorola Mobility, os consumidores do país trocam de aparelho a cada 16 meses, enquanto a vida útil destes celulares é de cerca de três anos, conforme estudo do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Considerando que ano passado foram comercializados 68 smartphones por minuto no Brasil, o potencial do negócio parece promissor.

A intenção da Ziggo é oferecer uma opção mais prática e confiável frente às vendas e compras feitas diretamente pelos próprios usuários, como no MercadoLivre. Pelo site, o usuário já consegue saber de antemão quanto a empresa pagará pelo seu celular, conforme a condição de uso. Um iPhone 4 de 16GB em bom estado e funcionando perfeitamente, por exemplo, é adquirido por R$ 420, enquanto um Galaxy S3 Mini pode ser vendido à startup por até R$ 186.

Frete grátis

Os aparelhos são enviados pelo correio pelo usuário, com frete grátis para vendas acima de R$ 150. O pagamento é feito via depósito bancário em até 24 horas, depois que o celular é recebido e avaliado pela equipe do Ziggo. O valor também pode ser usado como crédito para a compra de outro aparelho usado na Ziggo Shop. “O objetivo é facilitar a revenda e promover o reuso dos aparelhos, dando tranquilidade para quem quer achar um aparelho usado. Isso de forma rápida, fácil e segura”, resume o sócio-fundador da startup, Guilherme Macedo.

Um dos diferenciais do site frente a outras opções de revenda é a possibilidade do usuário oferecer aparelhos com telas trincadas ou que não estejam funcionando 100%. O valor pago, no entanto, despenca. O mesmo iPhone citado acima, por exemplo, recebe uma oferta de R$ 30 caso esteja danificado.

Mesmo recebendo celulares estragados, a startup garante que só vende aparelhos em perfeito funcionamento. Isto porque a Ziggo faz consertos ou reúne peças de diferentes celulares para montar um único smartphone. “Quando colocamos à venda, ele tem que estar zerado. É um seminovo, mas que funciona como novo. Nosso compromisso é entregar o celular 100%”, afirma o diretor-operacional da startup, Felippe Duarte.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE