Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Odontologia

Profissão tradicional e necessária

O dentista deve ter muita responsabilidade para lidar com os pacientes e tem de estar sempre atualizado

  • Elisa Lopes, especial para a Gazeta do Povo
A dentista Emilene Santos Bortoleto reconhece que o mercado de trabalho é difícil e concorrido |
A dentista Emilene Santos Bortoleto reconhece que o mercado de trabalho é difícil e concorrido
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Dor de dente, cárie, necessidade de usar aparelho dentário. Estes são apenas alguns dos motivos que levam as pessoas a procurarem um dentista. A profissão é bastante tradicional, mas isso não quer dizer que tenha parado no tempo. Pelo contrário: são exatamente os que se dedicam a novas áreas os que mais se destacam.

Entre elas está a prevenção. O professor José Miguel Amenábar Céspedes, coordenador do curso de Odontologia da Uni­­versidade Federal do Paraná (UFPR), conta que mudar o costume das pessoas de irem ao dentista apenas quando já estão com dor é um grande desafio. “O paciente chega quando já está com algum problema. É preciso estimular a prevenção e deixar claro que a odontologia é saúde e não apenas estética”, explica ele.

O aluno tem de estar preparado para estudar bastante. É uma profissão que se renova constantemente, com o surgimento de novas técnicas e materiais, e o estudante tem de estar sempre ligado nas notícias, principalmente em publicações especializadas. Também deve ter um bom desenvolvimento manual e muita responsabilidade, já que lida com a saúde da população e não se pode dar ao luxo de errar.

Custos elevados

Cursar Odontologia exige um alto investimento. Mesmo alunos que conseguem vaga em universidade pública precisam arcar com as despesas do material instrumental. E não é só isso. “Só em material cheguei a gastar R$ 2 mil em um semestre. Mas além disso, por ser um curso integral, tinha ainda gastos com alimentação e transporte, em torno de R$15 por dia”, diz a dentista Emilene Santos Bortoleto, 25 anos.

Ela conta que começou cedo na profissão. Aos 14 anos fez o segundo grau técnico na UFPR, no curso de auxiliar de consultório dentário. Optou pela área por não gostar de nenhuma outra, e já no início começou a ajudar no consultório do tio. “Durante o curso de graduação, porém, não dava pa­­ra trabalhar. Mesmo assim, quando não tinha aula ia ao consultório aprender”, diz. Quando terminou a faculdade, voltou a trabalhar meio período com o tio e no outro período em um consultório popular. “O mercado de trabalho é realmente difícil e concorrido, mas o diferencial é gostar do que faz e trabalhar muito.”

Para a coordenadora do curso na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Elisa Emi Tanaka Carloto, o mercado é saturado nos grandes centros, e, além disso, alguns alunos que estudam na capital acabam ficando nela. “Para ter lugar no mercado de trabalho, o profissional tem que ter perfil ético, maturidade e buscar regiões onde haja a necessidade de dentistas. Os alunos não querem ir para regiões afastadas, mas lá há mercado”, explica. Elisa conta também que há uma grande procura por concursos públicos, e que esse é um nicho em expansão.

Ficha TécnicaSaiba mais sobre a carreira e a graduação:

Onde estudarSegundo o Ministério da Educação (MEC), o curso de graduação é ofertado em 13 instituições no estado. Em Curitiba estão seis delas, apenas uma pública, a UFPR.

ConcorrênciaNa UFPR, a concorrência no último vestibular foi de 9,16 candidatos para cada uma das 92 vagas. A graduação tem aulas em período integral.

Duração do cursoEntre 4 e 5 anos.

DisciplinasBioquímica (1º período), Genética e Evolução (2º), Estágio Supervisionado I (3º), Materiais Odontológicos II (4º), Periodontia (5º), Estomatologia (6º), Cirurgia II (7º), Pacientes com Necessidades Especiais (8º) e Clinica Integrada II (9º) são algumas disciplinas da UFPR.

MensalidadeR$1.951 na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), R$1.627 na Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Na Universidade Positivo o curso é ofertado de manhã, por R$2.089,45 e de noite, por R$1.880,51.

Outros custosPara o curso de Odontologia o aluno precisa comprar todo o material instrumental. O custo é alto, mas é um material que será utilizado na profissão depois de formado.

MercadoO que se ouve com relação ao mercado de trabalho é que ele está saturado. Não é mentira, mas em alguns lugares também faltam profissionais. O recém formado, se tiver condições, também pode montar sua própria clínica, sozinho ou com colegas.

Salários O salário inicial depende da área. O Conselho Regional de Odontologia (CRO) tem uma tabela com os preços específicos de cada tratamento. Há também a opção por concursos públicos. Em 2009, o da Prefeitura de Curitiba ofertou sete vagas para dentista com salários de R$1.716,16 a R$1.830,57, para 20 horas semanais. Em Santa Bárbara, interior do Paraná, o concurso da prefeitura deste ano tinha uma vaga para dentista com salário de R$3.608,26.

Quer saber sobre alguma profissão? Sugira ao Vestibular!

Siga o Vestibular no Twitter.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Notícias sobre Educação

PUBLICIDADE