Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

automobilismo

Bottas deixa Vettel e Hamilton para trás e vence pela 1ª vez na Fórmula 1

Brasileiro Felipe Massa, com problemas no carro, terminou apenas na nona posição

  • Estadão Conteúdo
Valtteri Bottas: 107.º piloto a vencer na história da Fórmula 1. | ALEXANDER NEMENOV/AFP
Valtteri Bottas: 107.º piloto a vencer na história da Fórmula 1. ALEXANDER NEMENOV/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Fórmula 1 tem mais um nome em sua galeria de vencedores a partir deste domingo (30). O finlandês Valtteri Bottas subiu no lugar mais alto do pódio de uma prova da categoria pela primeira vez ao surpreender os favoritos Sebastian Vettel e Lewis Hamilton e conquistar o GP da Rússia, em Sochi.

Em sua quarta temporada como piloto titular da Fórmula 1, sendo a primeira na Mercedes, Bottas se tornou o 107.º a vencer uma prova da categoria, o quinto finlandês. Ele mostrou qualidade e inteligência para vencer uma prova de poucas emoções ao completar as 52 voltas no circuito em 1h28min08s743.

Em um circuito de difícil ultrapassagem, a corrida foi decidida na largada e na estratégia das equipes. Bottas saltou de terceiro para primeiro na saída, deixando para trás as duas Ferraris. A equipe italiana, então, colocou Vettel na briga novamente graças a uma estratégia ousada, abusando dos pneus, mas o finlandês se segurou para confirmar o triunfo.

VEJA TAMBÉM: A classificação final do GP da Rússia

Além da felicidade pela primeira vitória, Bottas mostrou à Mercedes que pode entrar na briga pelo título, que parecia resumida a seu companheiro de equipe Hamilton, que foi apenas o quarto neste domingo, e a Vettel, que teve que se contentar com a segunda colocação.

E se não pôde comemorar a vitória, o alemão ao menos celebrou a manutenção tranquila da liderança no Mundial de Pilotos, com 86 pontos, 13 à frente de Hamilton. Bottas, agora, tem 63 pontos, na terceira colocação, seguido por Kimi Raikkonen, que chegou a 49 pontos com a terceira colocação deste domingo (30).

Hamilton, aliás, teve dia para esquecer em Sochi. Não bastasse ter largado em quarto, se mostrou bem mais lento que seus concorrentes ao longo de toda a corrida e ficou fora do pódio pela primeira vez desde o GP da Malásia do ano passado, em outubro, quando precisou abandonar.

LEIA MAIS: Serviço: tudo que você precisa saber sobre o Atletiba da Arena

Já o brasileiro Felipe Massa fazia boa prova até a reta final, quando sua Williams apresentou problemas no pneu e o obrigou a uma inesperada segunda ida aos boxes. Com isso, ele precisou se contentar com o nono lugar, que pelo menos o fez somar pontos, indo a 18 no total na temporada – é o oitavo do Mundial.

Agora, a Fórmula 1 se prepara para ir à Catalunha, onde acontecerá o GP da Espanha, próxima etapa da temporada. A corrida será disputada no dia 14 de maio, às 9 horas (de Brasília).

A corrida

Antes mesmo de ser dada a largada, o pesadelo de Fernando Alonso e da McLaren teve mais um capítulo, e dos mais incomuns. Já na volta de apresentação, o carro da tradicional equipe inglesa apresentou problemas e parou no meio da pista, obrigando o espanhol a abandonar a corrida mesmo antes de ela começar.

O incidente atrasou um pouco a largada, e quando as luzes verdes apareceram, Valtteri Bottas mostrou por que a Mercedes foi buscá-lo na Williams para substituir o campeão Nico Rosberg. O finlandês foi perfeito, saltando para a liderança e deixando Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen para trás.

Lewis Hamilton mostrou que seria mesmo apenas um coadjuvante em Sochi e manteve-se em quarto, sem sequer incomodar os três primeiros. Outro piloto arrojado, Max Verstappen ultrapassou Felipe Massa e seu companheiro de Red Bull Daniel Ricciardo, saltando de sétimo para quinto.

Massa manteve-se em sexto porque também ultrapassou Ricciardo. O australiano da Red Bull, aliás, também viveu mais um dia para esquecer neste domingo e logo nas primeiras voltas viu seu carro apresentar problemas no freio. Sem solução, precisou abandonar.

Em uma pista de difícil ultrapassagem, a prova perdeu ainda mais em emoção porque logo nas primeiras curvas, Jolyon Palmer e Romain Grosjean se chocaram e abandonaram a prova, exigindo a entrada do Safety Car. Bottas, então, aproveitou para manter a ponta e, posteriormente, disparar.

A Mercedes viveu dia de extremos, e enquanto via Bottas disparar na ponta, assistia também a uma exibição decepcionante de Hamilton. Considerado o primeiro piloto da equipe, o inglês esteve irreconhecível e manteve-se na quarta colocação totalmente afastado da briga pela ponta, desempenho abaixo do esperado para quem deseja brigar pelo título da temporada.

Por outro lado, parecia que a vitória de Bottas era certa. Isso até a estratégia da Ferrari surpreender mais uma vez. O finlandês viu a diferença para Vettel cair volta após volta por causa da degradação de seus pneus, muito maior do que os do rival alemão.

A Ferrari, aliás, atrasou a ida de Vettel para os boxes, e mesmo com os pneus sofrendo, o alemão seguia mais rápido do que o finlandês. Após a parada de ambos, Bottas estava na frente, mas o triunfo já não parecia garantido.

Os quatro segundos de vantagem do piloto da Mercedes para o alemão da Ferrari foram diminuindo volta após volta, até eles ficarem quase grudados no fim. Com duas voltas para o término, no entanto, Vettel perdeu tempo atrás do retardatário Felipe Massa - inclusive, reclamou bastante do brasileiro -, o que garantiu a vitória de Bottas.

Massa, aliás, vinha fazendo uma prova bastante tranquila até a 43.ª volta, quando precisou parar nos boxes pela segunda vez por causa de um problema nos pneus. Com isso, deixou a briga pela sexta posição, definida por ele como meta, e teve que se contentar com o nono lugar.

Confira a classificação final do GP da Rússia

1) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), em 1h28min08s743

2) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 6s617

3) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 11s000

4) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 36s320

5) Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 60s416

6) Sergio Pérez (MEX/Force India), a 86s788

7) Esteban Ocon (FRA/Force India), a 95s004

8) Nico Hülkenberg (ALE/Renault), a 96s188

9) Felipe Massa (BRA/Williams), a uma volta

10) Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso), a uma volta

11) Lance Stroll (CAN/Williams), a uma volta

12) Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a uma volta

13) Kevin Magnussen (DIN/Haas), a uma volta

14) Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a uma volta

15) Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a uma volta

16) Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a duas voltas

Não completaram a prova

Jolyon Palmer (ING/Renault)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Romain Grosjean (FRA/Haas)

Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE