Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

automobilismo

Vettel supera Raikkonen nos boxes, vence em Mônaco e abre vantagem na Fórmula 1

O brasileiro Felipe Massa terminou apenas na nona colocação

  • Estadão Conteúdo
 | ANDREJ ISAKOVIC/AFP
ANDREJ ISAKOVIC/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em uma prova sem grandes emoções, o alemão Sebastian Vettel venceu neste domingo (28) o GP de Mônaco e aumentou a vantagem na liderança do Mundial de Pilotos. Seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, terminou na segunda colocação e o australiano Daniel Ricciardo fechou o pódio.

A etapa disputada nas estreitas ruas de Montecarlo aconteceu do jeito que a Ferrari esperava. Depois de garantir a dobradinha no classificatório, a escuderia não levou nenhum susto durante as 78 voltas da corrida e conseguiu encerrar um jejum de vitórias que vinha desde 2001, quando Michael Schumacher subiu no degrau mais alto do pódio.

GP DE MÔNACO: Confira a classificação final da corrida

Muito dessa tranquilidade aconteceu devido à péssima posição no grid do inglês Lewis Hamilton, que largou em 13º. O piloto da Mercedes optou por uma prova comedida, sem se arriscar muito. Na largada, ganhou apenas uma posição e foi evoluindo aos poucos durante a prova. Terminou em sétimo e conseguiu pontuar.

A prova também não possibilitou nenhuma estratégia mais arrojada. Os carros largaram com pneus ultramacios e, como o desgaste era mínimo, a maioria fez apenas uma parada. Foi quando Vettel conseguiu pular para a primeira colocação.

A Ferrari optou por mandar primeiro Raikkonen para os boxes na volta 34. Vettel seguiu nas pistas e deu duas voltas rápidas sem a presença de retardatários. Depois parou para trocar pneus e voltou à frente do companheiro de equipe. Um alívio para a escuderia, que não precisou solicitar a ultrapassagem via rádio.

O brasileiro Felipe Massa seguiu durante toda a prova no pelotão de trás, mas conseguiu um resultado surpreendente. Depois de largar em 14.º, ganhou algumas posições devido aos acidentes na reta final da corrida e terminou em nono lugar.

Com a terceira vitória na temporada, a 45.ª na carreira, Vettel foi a 129 pontos na classificação, 25 à frente de Hamilton, o segundo colocado. Os pilotos da Fórmula 1 voltam à pista em 11 de junho, quando acontecerá o GP do Canadá.

A corrida

Durante a volta de apresentação, curiosamente, o espanhol Fernando Alonso, direto de Indianápolis, conversou por rádio com Jensen Button, seu substituto em Montecarlo. O titular da McLaren desejou boa sorte, enquanto se preparava para a disputa das 500 milhas da Fórmula Indy.

Mas Button não tinha muito o que fazer. Apesar de ter feito o nono melhor tempo no classificatório, largou em último devido uma punição por conta de mudanças nas unidades de potência do carro. Bateu em Wehrlein na volta 60 e abandonou a prova.

A largada aconteceu sem incidentes e as posições iniciais foram mantidas. Os três primeiros colocados, Raikkonen, Vettel e Bottas, mantiveram suas posições até as paradas nos boxes, lá pela 34.ª volta.

Na parte intermediária, o alemão Nico Hulkenberg teve problema de câmbio e precisou abandonar. O mexicano Sergio Pérez, que era 7.º colocado, danificou o bico do carro ao raspar no muro e foi o único que precisou antecipar o pit stop.

Todos os carros mantinham uma prova bastante comedida. Ninguém ousava uma ultrapassagem mais arriscada. As Ferraris ditavam o ritmo e abriam uma distância segura em relação aos outros carros.

Após as paradas nos boxes, Vettel saltou para a primeira colocação e Ricciardo subiu para a terceira posição no lugar de Bottas. Enquanto isso, Hamilton voava baixo e ganhava posições. Os pneus estavam bem mais aderentes do que nos treinos.

As bandeiras amarelas ficaram para a parte final da corrida e não envolveram os líderes da prova. A primeira aconteceu na volta 60 devido ao acidente do alemão Pascal Wehrlein, que vinha na penúltima colocação, e foi tocado por Jenson Button. Na sequência, o sueco Marcus Ericsson bateu sozinho e também abandonou. Por fim, o belga Vandoorne errou na curva 1 e também deixou a corrida.

No pelotão da frente, nenhuma alteração. Vettel recebeu a bandeirada na frente, seguido por Raikkonen, com Ricciardo em terceiro lugar. Bottas ficou em quarto, à frente de Verstappen. Hamilton foi o sétimo, com Grosjean em oitavo. Massa terminou em nono e Magnussen fechou a lista dos dez primeiros colocados.

Confira a classificação final do GP de Mônaco:

1º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

2º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

3º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

4º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)

5º - Max Verstappen (HOL/Red Bull)

6º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso)

7º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

8º - Romain Grosjean (FRA/Haas)

9º - Felipe Massa (BRA/Williams)

10º - Kevin Magnussen (DIN/Haas)

11º - Jolyon Palmer (ING/Renault)

12º - Esteban Ocon (FRA/Force India)

13º - Sergio Pérez (MEX/Force India)

Não completaram a prova:

Lance Stroll (CAN/Williams)

Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)

Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)

Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

Jenson Button (ING/Mclaren)

Pascal Wehrlein (ALE/Sauber)

Nico Hülkenberg (ALE/Renault)

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE