Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Primeira Liga

Técnico do Paraná exalta velocidade e vê intensidade como arma do elenco tricolor

O técnico Wagner Lopes estreou no comando do Paraná. | Antônio More/Gazeta do Povo
O técnico Wagner Lopes estreou no comando do Paraná. Antônio More/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Em sua primeira entrevista coletiva no comando do Paraná, Wagner Lopes ressaltou o estilo que gosta de implementar em seus times – e que espera explorar na Vila Capanema: velocidade e muita dinâmica. Com essas características em mente, o treinador se diz bem satisfeito com o desempenho da equipe na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí, resultado que deu o primeiro lugar do Grupo D na Primeira Liga. “Pés no chão. É assim que encaro esta vitória. Fizemos um bom jogo, dentro na nossa proposta. Mas, é apenas um início de trabalho”, conta.

De acordo com Lopes, a arma a principal do Paraná nesse ano será a intensidade. “Nós temos jogadores rápidos e eu gosto muito de uma situação de jogo que inclui mobilidade. A partir disso, conseguimos envolver o adversário com bastante dinâmica e isso facilita a criação de jogadas. Precisamos de mais entrosamento, mas eu gosto muito dessas triangulações rápidas com ultrapassagem”, afirma.

A idade dos jogadores também facilita esse estilo do treinador. Renatinho e Ítalo, autores dos gols, têm 24 e 19 anos, respectivamente. Além deles, Vitor Feijão, com 20, e Jonas Pessali,de 26 anos, formaram um sistema ofensivo jovem e muito veloz contra o Avaí.

Animado, mas procurando evitar um entusiasmo fora de hora, o técnico valoriza a dedicação dos jovens e diz acreditar que é preciso conscientizá-los para esse momento que estão vivendo. “É um começo. Não é quando ganha que está tudo certo nem quando perde que está tudo errado. Tem de ter humildade”, contemporiza o treinador.

LANCE A LANCE: Saiba como foi Paraná 2 x 0 Avaí

Sobre essa juventude, Feijão disse que a mescla com os jogadores mais velhos como o experiente goleiro Marcos, de 40 anos, é importante e que todos serão úteis. “A rapaziada mais velha ajuda bastante durante os treinos e isso é muito bom, a gente absorve e leva para o campo. A experiência não vem da idade, vem da cabeça. Vamos precisar de todos e todos vamos nos ajudar”, diz, lembrando que a briga por posição será constante.

Disposto a evoluir ainda mais o rendimento do time, o técnico paranista defende que é preciso ser didático com os mais jovens e procura reforçar com eles que o movimento sincronizado com as outras peças é essencial para o sucesso do jogo coletivo. “Eu trabalho com dois pilares que são leitura de jogo e a execução disso. Preciso falar onde, quando e como fazer. Então ainda temos de manter os pés no chão porque temos muito trabalho pela frente”, adverte Lopes.

LEIA mais notícias do Paraná

O Paraná se prepara agora para encarar o Foz pela primeira rodada do Campeonato Paranaense. O jogo será realizado no domingo (29), às 17 h na Vila Capanema.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE