Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

literatura

30 livros importantes para ler até os 30 anos

São livros de todas as áreas – economia, política, ficção, romance, biografias – que certamente irão contribuir para o crescimento de cada um

  • Renata Rondino especial para a Gazeta do Povo
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A psicóloga americana Meg Jay, autora do livro “A idade decisiva”, afirma que boa parte da personalidade humana é redefinida aos 20 anos de idade. Para ela, o período entre os 20 e os 30 é fundamental para que o indivíduo desenvolva o seu “capital de identidade”, ou seja, o conjunto de recursos individuais, o investimento em si mesmo, e que se torna uma bagagem fundamental para o mundo adulto. 

Livros são os maiores aliados da sociedade na formação do tal “capital de identidade”. Eles formam a bagagem intelectual, cultural e emocional dos indivíduos. Num país em que 44% da população não lê e 30% nunca comprou um livro sequer – segundo pesquisa Retratos da Leitura no Brasil divulgada em 2016 – o investimento em leitura é um grande diferencial para enriquecer este capital. 

Por isso, alguns colaboradores da Gazeta do Povo separaram 30 livros importantes para serem lidos até os 30 anos. São livros de todas as áreas – economia, política, ficção, romance, biografias – que certamente irão contribuir para o capital de identidade de cada um. 

Sugestões de Rodrigo Constantino 

 

Economia numa única lição 

Autor: Henry Hazlitt 

Ano de lançamento: 1986 

Editora: LVM 

País: EUA

O jornalista escreveu uma espécie de “Economia para leigos”, mostrando como funcionam os fenômenos econômicos e políticas econômicas. “É um livro com poder de síntese incrível, que transmite ao leitor as principais mensagens para se tornar um bom economista, entender os acontecimentos econômicos no país e no mundo. Derruba inúmeras falácias comuns que nós vemos na imprensa e que saem da boca de certos economistas. É um livro imperdível, evita diversos problemas comuns que ocorrem pela falta de compreensão de fenômenos econômicos como inflação, políticas públicas, gastos do governo e coisas do tipo”, descreve Rodrigo Constantino. 

 

Mauá, o Empresário do Império 

Ano de lançamento: 1995 

Autor: Jorge Caldeira 

Editora: Companhia das Letras 

País: Brasil 

Irineu Evangelista de Souza chegou ainda criança no Rio de Janeiro para trabalhar. Mas não era um jovem comum. Autodidata e muito inteligente, começou a trabalhar em 1828, aos 15 anos, e aos 23 já era dono da empresa. Aos 30, um dos homens mais ricos do império. Virou industrial. Era dono de estaleiros, ferrovias, bancos, companhias de iluminação, empresas de cabotagem. 

Chegou a ter 17 empresas em 6 países. Enfrentou escravocratas, banqueiros, ditadores, e conseguiu acumular mais capital que o próprio império. De tanto fazer inimigos poderosos que não simpatizavam com suas idéias capitalistas, acabou falindo na velhice, e decidiu abandonar tudo. 

O livro traz a biografia do homem que ganhou títulos honoríficos como barão e depois visconde. Ele mudou a história do Brasil que, aos poucos, passou a absorver suas idéias absurdas para a época. 

 

Democracia na América 

Autor: Alexis de Tocqueville 

Ano de lançamento: 1835 

Editora: Martins Fontes 

País: França 

Uma obra fundamental para quem se interessa pela democracia. Tocqueville descreve e analisa a democracia norte-americana no século XIX com toques de História, Ciência Política, Filosofia e Sociologia. O livro permite entender a grandeza dos Estados Unidos, o respeito pela Constituição, pela liberdade e instituições democráticas. Alexis de Tocqueville escreveu “Democracia na América” com apenas 30 anos. 

 

Lanterna na Popa 

Autor: Roberto Campos 

Ano de lançamento: 2004 

Editora: Topbooks 

País: Brasil 

Trata-se de um detalhado panorama político e econômico do Brasil e do mundo nos últimos 60 anos. O livro do economista, ex-deputado federal, ministro e embaixador tornou-se um best seller e uma referência sobre o país. 

 

Manual do Perfeito Idiota Latinoamericano 

Autores: Plínio Mendonza, Álvaro Vargas Llosa e Carlos Alberto Montagner 

Ano de lançamento: 1997 

Editora: Bertrand 

Os três ex-marxistas Plínio Apuleyo Mendonza, Carlos Alberto Mantaner e Alvaro Vargas Llosa (filho de Mario Vargas Llosa) decidiram escrever este tratado contra as idéias esquerdistas que eles mesmos abraçaram na juventude. Para eles, tais idéias, como o nacionalismo, o populismo, o estatismo, o protecionismo e o estruturalismo, são diretamente responsáveis pelo atraso da América Latina. 

 

O livro negro do comunismo 

Autora/Editora: Stephane Courtois 

Ano de lançamento: 1999 

Editora: Martins Fontes 

País: França 

Best seller francês traduzido em 17 países, reúne com detalhes os crimes cometidos pelos regimes comunistas em todo o mundo desde a Revolução Russa de 1917. Os horrores incluem campos de extermínio, massacres, execuções, fome, e guerras que levaram à morte pelo menos 85 milhões de vítimas. 

O livro foi editado por Stephane Courtois, mas é fruto do trabalho de pesquisadores e professores universitários europeus. 

 

Admirável Mundo Novo

Autor: Aldous Huxley 

Ano de lançamento: 1932 

Editora: Globo de Bolso 

Escrito em 1932, o livro de Huxley fala de um futuro onde pessoas são geradas em laboratório, vivem em uma sociedade de consumo desenfreado e que abriu mão de seu livre-arbítrio em troca de felicidade – no caso, uma pílula chamada Soma. 

 

A Rebelião das Massas 

Autor: José Ortega y Gasset 

Ano de lançamento: 1929 

Editora: Vide Editorial 

País: Espanha 

O autor nos apresenta ao seu conceito de “homem de massa”: “É o homem previamente esvaziado de sua própria história, sem entranhas de passado e, por isso mesmo, dócil a todas as disciplinas chamadas “internacionais” (…) só tem apetites, pensa que só tem direitos e não acha que tem obrigações: é um homem sem obrigações de nobreza.” Gasset mostra como o pensamento de massa é essencial para o poder totalitário e anti-liberal. 

 

A política da prudência 

Autor: Russel Kirk 

Ano de lançamento: 1993 

Editora: É realizações 

País: EUA 

A obra reúne diversas palestras - ao longo de vários anos- do autor, que é ex-professor catedrático da Michigan State University e um dos maiores intelectuais dos Estados Unidos. Nelas, fica claro o esforço de Kirk em defender uma real “política prudencial”, uma espécie de “conservadorismo raiz”, para fazer frente aos libertários e neoconservadores, que praticam uma “política ideológica”. 

 

Crime e Castigo 

Autor: Fiódor Dostoiévski 

Ano de lançamento: 1866 

Editora: O mensageiro russo 

País: Rússia 

O estudante Ródion Ramanovich Raskolnikov não agüenta mais as torturas e humilhações de Aliena Ivánovna, uma agiota que explora pessoas desesperadas. Decide matá-la a golpes de machado. O problema é que o rapaz é surpreendido pela presença de Lisavieta, irmã mais nova da vítima, e acaba matando a moça para não deixar testemunhas. 

Mas o foco deste que é um dos maiores clássicos da literatura não é contar a história do duplo homicídio, e sim debater a moral, a redenção, as leis, a culpa e a natureza humana, com doses de filosofia, psicologia e sociologia. 

 

Sugestões de Martim Vasques da Cunha 

 

O Cântico dos cânticos 

Autor: atribuído a Salomão 

É o quarto livro da terceira seção da Bíblia hebraica e também um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia. O tema é o amor sexual, retratado através de dois amantes que “se elogiam e se desejam com convites para o prazer mútuo”. “É importante para que o leitor aprenda que o sexo e o sagrado caminham de mãos dadas”, diz Martim Vasques. 

 

O longo adeus 

Autor: Raymond Chandler 

Ano de lançamento: 

Editora: Alfaguara 

País: EUA 

Excelente romance policial que coloca o detetive particular Phillip Marlowe, um homem de rígidos códigos de ética e moral, agindo como um cavaleiro em batalha em uma sociedade cheia de vícios e defeitos. “O livro ajuda a entender que, para lutar e compreender o Mal, é fundamental ter um profundo senso de nobreza”, avalia Martim Vasques. 

 

Uns braços (conto) 

Autor: Machado de Assis 

País: Brasil 

Aos 15 anos de idade, Inácio vai trabalhar como ajudante de Borges e se hospeda na casa do seu solicitador. Nisso, se apaixona pelos braços de D. Severina, mulher de Borges. Um dia, D. Severina o encontra dormindo na rede e lhe dá um leve beijo na boca e, em seguida, sai apressadamente do quarto. Borges manda Inácio de volta para casa e o rapaz passa a viver apenas das lembranças daquele momento. “O livro ajuda o leitor a parar de raciocinar sobre tudo e ver que Sigmund Freud estava certo ao chamar a mulher de "aquele continente obscuro"”, diz Martim Vasques. 

 

Moby Dick 

Autor: Herman Melville 

Ano de lançamento: 1851 

Editora: Ática 

País: Grã Bretanha e Estados Unidos 

A história é contada pelo marinheiro Ismael, que faz sua última viagem a bordo do navio baleeiro Pequod, que parte da costa leste dos Estados Unidos rumo ao Pacífico Sul. O problema é que o capitão Ahab está obcecado em encontrar Moby Dick, um cachalote branco que, no passado, arrancou-lhe a perna. Ahab não pensa em outra coisa senão em vingança contra o animal. Para Martim Vasques, “existem romances que contêm todo um mundo dentro dele”. 

 

Minima Moralia 

Autor: Theodor Adorno 

Ano de lançamento: 1851 

Editora: Ática 

País: Grã Bretanha e Estados Unidos 

Trata-se de um dos clássicos do pensamento europeu no século 20. A obra revela o espírito aforístico do pensador da escola de Frankfurt e trata dos mais diversos temas. “Com este livro o autor poderá conhecer como pensa o inimigo - e mais: reconhecer que ele é muito mais esperto do que todos nós”, avalia Martim Vasques. 

 

Sugestões de Alexandre Borges 

 

Tempos modernos 

Autor: Paul Johnson 

Ano de lançamento: 1990 

Editora: Biblioteca do Exército 

País: Grã Bretanha 

A obra é um dos mais completos trabalhos de pesquisa história sobre o século XX. Paul Johnson analisa todos os eventos mundiais desde os anos 20 até os 80, analisando questões econômicas, políticas, sociais e militares. “O maior historiador vivo realizou a obra definitiva para se entender o sécúlo XX e que deveria ser obrigatório nas escolas e universidades. Está tudo lá com o estilo único, a inteligência e a sabedoria que são a marca do autor”, diz Alexandre Borges. 

 

Pare de Acreditar no Governo 

Autor: Bruno Garschagen 

Ano de lançamento: 2015 

Editora: Record 

País: Brasil 

Bruno Garschagen tenta explicar por que o brasileiro acredita que cabe ao governo resolver todos os problemas sociais, políticos e econômicos. “Uma análise bem humorada e original sobre o paradoxo brasileiro de se odiar os políticos, mas amar o Estado, desde o descobrimento até os dias atuais. É também um convite para que o leitor conheça a história do Brasil por lentes menos ideológicas do que as usuais”, recomenda Borges. 

 

Conflito de Visões 

Autor: Thomas Sowell 

Ano de lançamento: 2011 

Editora: É realizações 

País: EUA 

O livro busca analisar os pressupostos fundamentais que estão por trás das mais variadas visões ideológicas de mundo. “Um dos clássicos de um dos mais importantes pensadores das últimas décadas, o livro traz uma perspectiva surpreendente e instigante sobre a origem dos conflitos ideológicos e das visões de mundo, dando ao leitor ferramentas importantíssimas para a compreensão da política”, afirma Borges. 

 

O Otimista Racional 

Autor: Matt Ridley 

Ano de lançamento: 2014 

Editora: Record 

País: EUA 

O jornalista mostra que o mundo está melhorando em vários aspectos: há mais alimentos disponíveis, mais renda, menos doenças, queda na mortalidade infantil, menos violência e mais expectativa de vida. “Poucos livros são mais importantes para desfazer mitos e mentiras sobre os avanços do mundo nos últimos séculos do que este levantamento realizado por um dos mais interessantes articulistas da atualidade. Leitura para todas as idades, mas ler na juventude evitará uma série de equívocos do leitor em sua visão de mundo”, diz Borges. 

 

O Mínimo Que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Idiota 

Autor: Olavo de Carvalho 

Ano de lançamento: 2013 

Editora: Record 

País: Brasil 

“Coletânea primorosa de artigos do mais importante intelectual vivo do país, “O Mínimo” é um best-seller com números de venda estonteantes e uma influência muito maior no pensamento do Brasil do que se costuma reconhecer. A variedade de tópicos é outra atração que vai prender o leitor até o fim”, garante Borges. 

 

Os Caminhos da Modernidade 

Autor: Gertrude Himmelfarb 

Ano de lançamento: 2011 

Editora: É Realizações 

País: EUA 

O livro traz um ensaio interpretativo sobre os Iluminismos britânico, francês e americano do ponto de vista sociológico, filosófico e político. “A historiadora americana mostra que o Iluminismo, normalmente tratado como um fenômeno francês no Brasil, foi ainda mais “iluminado” no Reino Unido, com intelectuais que deram as bases para as mais importantes democracias liberais modernas”, explica Borges. 

 

O Mercador de Veneza 

Autor: William Shakespeare 

Ano de lançamento: 1605 

Editora: DCL Editora 

País: Grã Bretanha 

O conflito entre o mercador cristão Antônio e Shylock, um usurário judeu que faz uso da justiça para cobrar uma dívida do protagonista, é o pano de fundo de uma das obras mais polêmicas de Shakespeare. Para Borges, “toda a obra do maior dramaturgo de todos os tempos deveria ser lida, mas como introdução esta arrebatadora história é também uma das mais acessíveis e que certamente estimulará no leitor a vontade de continuar a mergulhar na fonte interminável de beleza, sabedoria e prazer dos livros do bardo.” 

 

Sugestões de Leandro Narloch 

 

A Revolução dos Bichos 

Autor: George Orwell 

Ano de lançamento: 1945

Editora: Companhia das Letras 

Os animais de uma granja decidem promover uma insurreição contra seus donos. O processo revolucionário termina em uma tirania mais forte que a dos humanos. “Todo estudante do Ensino Médio precisa ler este livro. Não há obra melhor para evitar se iludir com revoluções e líderes redentores”, diz Narloch. 

 

Sapiens, uma breve história da Humanidade 

Autor: Yuval Harari 

Ano de lançamento: 2011 

Editora: L&PM Editores 

País: Israel 

O autor analisa os avanços evolutivos da Humanidade desde a Idade da Pedra até as atuais revoluções tecnológicas. Para ele, idéias como religiões, estruturas políticas, mercados e dinheiro, são ficção. “Um livro para entender toda a história do ser humano. Ler esse livro com atenção garante uma visão ampla sobre como humanos pensam e agem e sobre por que precisamos tanto de religiões e ideologias”, explica Narloch. 

 

As seis lições 

Autor: Ludwig Von Mises 

Ano de lançamento: 2011 

Editora: LVM 

Clássico da ciência econômica em linguagem simples, aborda conceitos como propriedade privada, livre comércio, inflação, moedas, capitalismo, intervencionismo, socialismo, entre outros. Para Narloch, a obra é o “melhor antídoto à visão anticapitalista do seu professor de História.” 

 

Você não é tão esperto quanto pensa 

Autor: David Mcraney 

Ano de lançamento: 2013

Editora: Leya Casa da Palavra 

País: EUA 

Somos tão iludidos quanto o resto da Humanidade. O livro revela 48 mentiras que repetimos a nós mesmos para acreditar que somos mais espertos que os outros, mas que isso não passa de ilusão. “Uma reunião divertida das falácias e vieses cognitivos estudados pelo Daniel Khaneman. Livro importante para evitar cair em armadilhas de pensamento”, diz Narloch. 

 

Sugestões de Felipe Pondé 

Os irmãos Karamazov 

Autor: Fiódor Dostoiévski 

Ano de lançamento: 1879 

Editora: Martin Claret 

País: Rússia 

Um marco da literatura universal, este livro foi considerado por Nietzsche e Freud como “o maior romance já escrito”. O livro reúne filosofia e romance policial, e trata da conturbada relação entre o devasso Fiódor Karamázov e seus três filhos: Aliócha, Ivan, um intelectual e atormentado; e Dimitri, o filho orgulhoso e apaixonado. Filhos de dois casamentos diferentes, Fiódor os envia aos seus protetores após a morte das duas esposas. Já adultos, os filhos decidem retornar para encontrá-lo. O pai é assassinado e a história se desenvolve a partir do parricídio. 

 

Dom Casmurro 

Autor: Machado de Assis 

Ano de lançamento: 1899 

Editora: L&PM Editores 

País: Brasil 

Um dos maiores clássicos da literatura brasileira, o livro conta a história de Bentinho, de sua infância na rua Matacavalos, no Rio de Janeiro, e de como escapou do seminário para casar-se com Capitu. Porém, com o passar dos anos, Bentinho começa a desconfiar que a esposa o trai com seu melhor amigo, Escobar. E mais: que o filho do casal, Ezequiel, é na verdade do amante de Capitu. 

 

O Mal-estar na civilização 

Autor: Sigmund Freud 

Ano de lançamento: 1930 

Editora: Penguim Companhia 

O mais famoso psicanalista da história faz uma investigação sobre as origens da infelicidade. Mas é mais do que isso: é a teoria freudiana da cultura: para ele, civilização e sexualidade coexistem de modo sempre conflituoso. 

 

Rei Lear 

Autor: William Shakespeare 

Ano de lançamento: 1605 

Editora: L&PM Editores 

País: Grã Bretanha 

Mais uma obra de Shakespeare. Desta vez, uma tragédia teatral inspirada em antigas lendas britânicas. O rei enlouquece após ser traído por duas de suas três filhas, para quem havia dividido o reino. A história trata do seu declínio e mostra as máscaras daqueles que querem o poder.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Ideias

PUBLICIDADE