Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

protagonismo

Idosos e crianças do Paraná são beneficiados por prêmio nacional

As instituições paranaenses “Pequeno Cotolengo”, “Chácara Meninos de 4 Pinheiros” e a “Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer” receberam R$ 40 mil para aprimorar ações sociais

  • Da Redação
À esquerda, idosos com Alzheimer que são ajudados pela AEPAPA (Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer). À direita, membros da Chácara Meninos de 4 Pinheiros | Reprodução
À esquerda, idosos com Alzheimer que são ajudados pela AEPAPA (Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer). À direita, membros da Chácara Meninos de 4 Pinheiros Reprodução
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Ações que já eram realizadas em prol de diversas causas humanitárias poderão, a partir de agora, alcançar ainda mais pessoas. Cuidar de jovens e crianças em situação de risco e vulnerabilidade social, idosos com Alzheimer, pessoas abandonadas por suas próprias famílias e muitos outros será mais fácil. Isso acontecerá graças à uma condecoração dada, nesta sexta-feira (27), pelo concurso “Volkswagen na Comunidade” às instituições “Fundação Meninos de 4 Pinheiros”, “Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer” e “Bazar da Amizade”. 

Leia também: A professora de Goiás que emocionou o país e mais 5 vezes que anônimos se tornaram heróis brasileiros

O concurso premia entidades que contam, ou possam contar, com projetos sociais de desenvolvimento humano e comunitário. Em sua décima edição a Volkswagen premiou 12 instituições, três são paranaenses. A condecoração de R$ 40 mil deve ser investida integralmente em ações sociais e, diretamente, milhares de pessoas serão ajudadas. 

Confira abaixo quais foram os projetos paranaenses premiados na edição de 2017:

“SuperAção” 

A Fundação Educacional Profeta Elias, mais conhecida como Chácara Meninos de 4 Pinheiros, em Mandirituba, sonhava com o projeto “SuperAção” havia muitos anos. O desejo de criar uma horta que pudesse abastecer a comunidade e oferecer educação ambiental para crianças e adolescentes, no entanto, não podia se tornar realidade pela falta de verba. 

A iniciativa de inscrever o projeto no programa foi de Marjorye Gaiovicz, 44, coordenadora da casa. Junto com a equipe ela sonhava e planejava estratégias para a concretização da ideia. “Mas para nós parecia um sonho inatingível. Iríamos competir com o Brasil inteiro”, disse Marjorye em entrevista à Gazeta do Povo. 

Após algumas fases de seleção, no entanto, o que parecia distante para a fundação foi conquistado. “As barreiras que pareciam ser gigantes começaram a se tornar em pedregulhos”, contou Marjorye. 

Junto com outras 11 empresas, a fundação alcançou o reconhecimento pelo trabalho social que gostariam de realizar. Segundo a coordenadora, com o valor a casa pretende, a partir dos próximos meses, criar a horta e uma estufa de morangos. 

O projeto oferecerá educação ambiental e formação cidadã à crianças e adolescentes, com orientações sobre geração de renda e consumo consciente de recursos hídricos. Famílias próximas à entidade também poderão cultivar morango e hortaliças no local como uma complementação de renda.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/11/01/Ideias/Imagens/Cortadas/IMG_20170509_111657-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
O atendimento se dá em sistema de abrigo em uma chácara, com capacidade total para 40 crianças e adolescentes do sexo masculino, com idade entre 6 à 18 anosReprodução

“Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer”

A Associação de Estudos, Pesquisas e Auxílio aos Portadores de Alzheimer (AEPAPA), de Guarapuava, terá a partir de agora a oportunidade de aprimorar ainda mais o trabalho que já realizam em favor dos idosos, encontrando estratégias para que eles possam superar dificuldades.

Há cinco anos, inúmeras pessoas portadoras de Alzheimer são beneficiadas pela entidade. Grupos de convivência, atividades cognitivas, palestras, visitas domiciliares e pesquisas científicas são as ações que receberão novos investimentos. Além disso, a AEPAPA pretende reverter parte do dinheiro para a compra de um veículo para transporte dos idosos para atividades externas. No próximo ano, a instituição também pretende começar um projeto de musicoterapia com os participantes da associação. 

Em nome da AEPAPA, Laurine Abilhôa, uma das psicólogas da entidade, contou à Gazeta do Povo que estão muito honrados com o prêmio. “É muito gratificante saber que uma instituição relativamente nova pode receber um prêmio desses. Nesses momentos nos damos conta do valor que o nosso trabalho tem para a comunidade”, disse.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/11/01/Ideias/Imagens/Cortadas/AEPAPA-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
Há cinco anos a AEPAPA beneficia inúmeras pessoas portadoras de Alzheimer, residentes em GuarapuavaReprodução

“Bazar da Amizade” 

Pela segunda vez, o Bazar da Amizade, da Instituição Pequeno Cotolengo, é reconhecido pela fundação Volkswagen como um dos projetos paranaenses que mais transforma a sociedade. Segundo o programa, o Bazar foi o que mais se destacou entre os premiados pelo concurso da 1ª à 8ª edição.

A Instituição Pequeno Cotolengo, há mais de 50 anos acolhe pessoas com deficiências múltiplas (físicas e intelectuais) que foram abandonadas por suas famílias. Além disso, é movida integralmente através de doações. Por isso, o Bazar da Amizade funciona como uma diversificação da renda da casa. Com os objetos vendidos, a entidade consegue reverter o dinheiro arrecadado em benefícios para os cerca de 200 moradores.

Na primeira condecoração, em 2012, o Bazar ampliou a estrutura e aumentou a receita das vendas, beneficiando diretamente os moradores da casa. Por esse motivo, na edição especial de 2017 do Volkswagen na Comunidade, o projeto recebeu o prêmio como categoria inédita. 

A partir de agora, a equipe do Bazar pretende aprimorar o trabalho de doações com a criação de uma unidade de triagem para melhor proveito dos itens recebidos. Dessa forma, os materiais serão melhor separados e destinados para uso na instituição ou para venda. 

“Essas premiações mostram que o Cotolengo está no caminho certo, estamos executando o trabalho de forma correta e impactando o nosso morador”, disse Sheila Melina, 32, analista de desenvolvimentos institucionais do Pequeno Cotolengo.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/11/01/Ideias/Imagens/Cortadas/21105999_1605617132815935_1603899333322045615_n-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
Em 2012, o barracão do Bazar da Amizade foi construído com o prêmio recebido do Volkswagen na ComunidadeReprodução

Colaborou: Isabelle Barone


o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Ideias

PUBLICIDADE