Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Tarifa menor

Moradores de mais uma cidade do Paraná conseguem negociar desconto no pedágio

Quem reside em Arapongas e fizer o cadastro vai pagar um valor 79% menor; acordo com a concessionária envolve investimento em mais obras na cidade

  • Katia Brembatti
O desconto vai levar apenas para quem conseguir comprovar que usa o trecho rodoviário diariamente. | Roberto Custódio/Jornal de Londrina/Arquivo
O desconto vai levar apenas para quem conseguir comprovar que usa o trecho rodoviário diariamente. Roberto Custódio/Jornal de Londrina/Arquivo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Depois de Mandaguari, mais uma cidade conseguiu negociar desconto na tarifa de pedágio para os moradores locais. Pressionada pela população de Arapongas, no Norte do Paraná, a concessionária Viapar concordou em reduzir o valor em 79% para trabalhadores, estudantes e pessoas que estão em tratamento médico. Assim, o preço para veículos de passeio cairá de R$ 8,20 para R$ 1,70. A condição para o acordo é o fechamento da estrada Rabilonga-Vermelha, que funciona como desvio para o tráfego na BR-369.

O acordo foi intermediado pela prefeitur a e o movimento Tarifa Zero, que estava à frente da negociação em Arapongas, informou que não concorda com os termos do acordo, avaliando que foi precipitado e não foi debatido com a população. O desconto começará a valer depois que forem cadastrados os moradores que comprovarem o tráfego diário pela rodovia. A estimativa é de que 500 motoristas consigam o benefício, que está condicionado ao teto de 9 mil passagens mensais. A concessionária se comprometeu a investir R$ 16 milhões em três obras no município.

Entenda o caso

O contrato de concessões de rodovias no Paraná não prevê descontos ou isenções para moradores das cidades onde estão instaladas as praças de cobrança. Apesar de muitas tentativas, apenas Mandaguari já havia conseguido oficializar a diminuição da tarifa, que passou de R$ 8,20 para R$ 1,64 para veículos de passeio, equivalente a 80% de desconto. Em troca, concordaram em fechar uma estrada rural que funcionava como rota de fuga.

Procurada pela Gazeta do Povo, a concessionária informou que ainda não tem números sobre o fluxo de veículos das duas cidades e qual seria o valor que deixaria de arrecadar. Mas argumenta que se as rotas de fuga permanecessem abertas – a todo tipo de veículo – poderiam, sim, levar a aumento de tarifa ou redução de investimentos.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), que controla as concessões de rodovias no Paraná, a empresa usou um aspecto do contrato para aplicar o desconto local. Na cláusula 18, o item 4 estabelece que é vedado ao DER estabelecer privilégios específicos que beneficiam usuários, mas o item 6 prevê que a concessionária poderá conceder desconto, sem que isso, todavia, possa gerar impacto na tarifa. Outras cidades da Região Norte, como Rolândia e Marialva tentam acordo semelhante. Procurada, a Viapar informou que não se pronunciaria sobre as negociações em andamento.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE