Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

na prisão

Lula reclama da chuva em Curitiba: “de que adianta banho de sol se só chove aqui”

Ex-presidente tem direito a duas horas diárias de banho de sol, mas mau tempo vem atrapalhando a rotina dele na prisão da Polícia Federal. “Devia chamar banho de chuva”, brincou

  • Brasília
  • Evandro Éboli
Manifestantes pró-Lula usam capas e guarda-chuva para não se molhar: clima de Curitiba foi alvo de reclamação do ex-presidente. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Manifestantes pró-Lula usam capas e guarda-chuva para não se molhar: clima de Curitiba foi alvo de reclamação do ex-presidente. Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

No relato que fez aos senadores da Comissão de Direitos Humanos do Senado, o ex-presidente Lula contou que não tem conseguido aproveitar o direito ao banho de sol diário ao comentar sobre sua rotina na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. São duas horas por dia. Nos primeiros dias, ele evitou. Mas, depois, a razão é climática mesmo. Ele reclamou que a chuva tem sido um obstáculo.

Até terça-feira (17), dia do encontro com os senadores, Lula afirmou que tinha usufruído apenas de três dias do banho de sol. E queixou-se das chuvas. Ele está preso desde o dia 7 de abril. “De que adianta banho de sol se só chove aqui! Deveria ser banho de chuva”, disse Lula aos senadores, num momento mais descontraído da conversa.

Leia também: Lula improvisa livros como halteres para fazer musculação na cela da Lava Jato

Os parlamentares visitaram também o local externo, mas dentro das superintendência, onde Lula pode tirar as duas horas fora da sala improvisada como uma cela. Segundo o senador João Capiberibe (PSB-AP), relator desse grupo externo que visitou as instalações, a área mede 9 metros por 6 metros. Ele toma banho de sol sozinho, sem a presença de outros presos no local. “Como se fosse um corredor”, relatou Capiberibe à Gazeta do Povo.

O senador prepara um relatório sobre a visita e confirmou que irá constar que as condições da carceragem são adequadas, mas acentuará que Lula está muito isolado. “Não é possível tratar como preso comum alguém que tem a preferência de 30% a 35% do eleitorado. Vamos sugerir o abrandamento desse isolamento para ele ter mais facilidade de acesso às pessoas. Em especial à família e aos amigos. O advogado ele encontra todo dia”, disse.

Leia também: Gleisi pediu ajuda a terroristas no vídeo à Al Jazeera? Não

A comissão concluiu que a sala onde Lula está é adequada, mas querem pedir ao Judiciário flexibilidade nas visitas. Os familiares e amigos podem vê-lo apenas uma vez por semana. Dizem que o local tem ventilação e que é possível ver o exterior da janela, que dá para as instalações da PF, mas quem tá de fora não tem a visão do interior da sala.

“A sala está adequada. Sou suspeito para dizer porque fiquei preso em calabouços horrorosos”, disse Capiberibe, preso pelos militares durante a ditadura por um período de onze meses.

Segundo o senador, uma das frases ditas por Lula foi: “não tenho a menor preocupação comigo. O que estou vivendo aqui é o mesmo que vivi vinte anos atrás. E na minha vida normal ultimamente não tenho mesmo frequentado restaurante, show, cinema. Não tem muita diferença”.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE