Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Meio ambiente

Temer veta redução de área da Amazônia após ‘puxão de orelha’ de Gisele Bündchen

Assessoria da Presidência fez questão de comunicar o veto pelas redes sociais da top model. Floresta no Pará perderia mais de 700 mil hectares pela proposta aprovada no Congresso

  • Brasília
  • Folhapress
 | Stan Honda/AFP
Stan Honda/AFP
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Sob pressão de entidades ambientais e até da top model Gisele Bündchen, o presidente Michel Temer vetou integralmente nesta segunda-feira (19) medida provisória que reduz área de preservação no Pará. A proposta que havia sido enviada pelo presidente ao Legislativo sofreu modificações que elevaram o território da Floresta Nacional do Jamanxim transformado em Área de Proteção Ambiental (APA), categoria baixa de proteção que permite propriedade privada e atividades rurais.

No início de junho, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, já havia dito que o presidente vetaria a MP 756 depois de apelos feitos pela própria pasta. Em texto substitutivo aprovado em maio, uma emenda parlamentar diminuiu a área de proteção de 1,3 milhão para 561 mil hectares. A proposta original retirava 305 mil hectares, o equivalente a quase duas cidades de São Paulo.

A mudança na Floresta Nacional do Jamanxim foi criticada por ambientalistas e contraria relatório de 2009 do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), segundo o qual apenas uma área de 35 mil hectares deveria ser excluída da floresta.

Em virtude da pressão, o presidente fez questão de anunciar primeiro o veto integral pelas redes sociais à modelo Gisele Bündchen e à WWF, entidade internacional que defende a conservação do meio ambiente. Na semana passada, a brasileira tinha pedido ao peemedebista que vetasse a iniciativa.

A Floresta do Jamanxim é a unidade de conservação com o maior incremento de desmatamento do país. A área de influência da rodovia concentra 70% dos novos desmates da Amazônia Legal. O ministro anunciou que o presidente enviará ao Congresso Nacional um projeto de lei com o mesmo teor da proposta original. Segundo ele, a iniciativa terá “urgência constitucional”.

Nesta segunda-feira (19), o presidente vetou parcialmente ainda a MP 758, que altera também área de proteção ambiental no Pará para a construção de estrada de ferro próxima à BR-163. Ele vetou mudança feita pela Câmara dos Deputados que aumentou em 100 mil hectares a transformação em APA no Parque Nacional do Jamanxim, que não estava na proposta original.

Como justificativa, o presidente afirmou que a modificação “altera substancialmente o regime de proteção” e tem potencial para “comprometer e fragilizar a preservação ambiental em uma região sensível da Amazônia brasileira”.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

  1. Fábio Camargo se manteve no cargo de conselheiro do TCE por meio de uma liminar  do Supremo Tribunal Federal (STF). | Albari Rosa / Gazeta do Povo

    reviravolta

    TJ-PR reverte decisão que anulava eleição de Fabio Camargo para o TCE

  2.  | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

    em curitiba

    Congresso do MBL tem muito conservadorismo, pouco liberalismo e Kataguiri cortado

  3. Vizinhos reclamam da sujeira deixada por frequentadores em bares da região do Shopping Hauer, no Batel. | Divulgação/Câmara Municipal de Curitiba

    no batel

    Após reclamações e polêmicas, bares do Shopping Hauer vão fechar mais cedo

PUBLICIDADE