Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Saúde

Fechar
PUBLICIDADE

Campanha

Unidades de saúde irão aplicar vacinas em atraso nas crianças

Neste sábado (18), dezoito unidades de saúde estarão abertas em Curitiba

  • Atualizado em às
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Neste sábado (18), os pais poderão levar os filhos com cinco anos incompletos e com a caderneta de vacinação em atraso para receber as doses faltantes na rede pública de Curitiba. Na capital, 18 unidades de saúde da rede municipal estarão abertas, das 8 às 17 horas, e terão nove vacinas disponíveis: BCG, Hepatite B, Poliomielite, Tetravalente, Rotavírus, Tríplice Viral, Dupla Bacteriana, Pneumocócica e Meningocócica "C".

O objetivo da ação é manter o esquema de imunização em dia. A Campanha de Atualização Vacinal será retomada na segunda-feira (20) e se estenderá até sexta-feira (24). Durante esses dias, os pais podem levar as crianças a uma das 109 unidades básicas durante o horário normal de funcionamento.

Substituições

Durante a campanha, o Ministério da Saúde vai incluir duas novas apresentações de vacinas já disponíveis na rede pública. A pentavalente é uma associação da tetravalente (contra tétano, difteria, coqueluche e demais infecções por Haemophilus influenzae do tipo B) com a que protege do hepatite B. Já a injetável contra a paralisia será usada no lugar das três gotinhas para os bebês que estão completando 2 meses e forem iniciar o processo de imunização. As crianças que já começaram a imunização com as três gotinhas continuarão recebendo este tipo de vacina até que completem a terceira dose.

Adolescentes, adultos e idosos com doses em atraso devem procurar as suas unidades de saúde nos dias normais de atendimento.

Saiba mais sobre as vacinas:

BCG: A BCG tem dose única, que deve ser dada quando a criança estiver com idade entre 0 e 30 dias. Protege contra tuberculose.

Hepatite B: São três doses oferecidas com o seguinte intervalo: uma ao nascer, uma aos 30 dias de vida e uma aos 6 meses. Protege contra hepatite B.

Poliomielite: Três doses, sendo uma aos 2 meses, outra aos 4 e a última aos 6 meses. Protege contra paralisia infantil.

Tetravalente: São três doses, sendo uma aos 2 meses, outra aos 4 e a última aos 6 meses. Também há um reforço da última dose, que deve ser dado aos 15 meses. Protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e demais infecções por Haemophilus influenzae tipo B.

Rotavírus: São duas doses, uma aos 2 e outra aos 4 meses. Protege contra o rotavírus.

Tríplice Viral: Duas doses. Uma deve ser dada aos 12 meses e a outra deve ser dada quando a criança tiver entre 4 e 6 anos. Protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Dupla Bacteriana: Três doses que devem ser dadas a partir dos 7 anos. Protege contra difteria e tétano.

Pneumocócica: A quantidade de doses depende da idade do bebê. Em bebês de até seis meses: três doses com intervalos de dois meses e reforço após 1 ano. Em bebês de 7 a 9 meses: duas doses e reforço após 1 ano de vida. Em crianças com idades entre 10 e 11 meses: duas doses. Em crianças de 12 a 23 meses: dose única. A vacina protege contra meningites, pneumonias, sinusites e otites.

Meningocócica "C": A quantidade de doses depende da idade do bebê. São duas doses para crianças até 1 ano (aos 3 meses e aos 5 meses + reforço aos 15 meses) e dose única para os que já fizeram 1 ano. Protege contra meningite meningocócica.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Saúde

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais