Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Depois DA CARNE e DO LEITE

Anvisa proíbe venda de paçoca por alto teor de substância cancerígena

Os produtos interditados excediam o limite permitido de aflatoxinas, substâncias tóxicas produzidas por fungos que podem causar câncer

  • Da Redação, com Estadão Conteúdo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO
 | Arquivo /Gazeta do Povo
Arquivo /Gazeta do Povo

Após os problemas com a carne e o leite, agora chegou a vez da paçoca. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou, nesta segunda-feira (20), um lote de paçoca rolha da marca Dicel, produzida em Goiânia (GO). Os produtos interditados excediam o limite permitido de aflatoxinas, substâncias tóxicas produzidas por fungos que podem causar câncer. A interdição vale para todo o território nacional.

Segundo a resolução, o lote 0027, fabricado em 18 de novembro do ano passado, com validade até 18 de novembro deste ano, estava impróprio para o consumo. O alimento é distribuído pela Indústria e Logística Westhonklauss Constante Ltda.

O laudo do Laboratório de Análise Micotoxicológicas, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, atestou teores de aflatoxinas acima do limite máximo tolerado para amendoim com casca, descascado, cru ou tostado, pasta de amendoim ou manteiga de amendoim.

Procurada, a Dicel informou à reportagem da agência Estadão Conteúdo que não havia sido notificada sobre a interdição.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

  1. Estela Muller exibe a nova aquisição, uma árvore natalina, e o enfeite herdado da mãe |

    Fim de ano

    O dia certo de montar a árvore de Natal

  2. Turista australiano desapareceu após deixar o Aeroporto do Galeão | Marco Mari/ Blog do Planalto

    Rio

    Australiano que desapareceu no Brasil usou a droga “Michael Douglas”. Saiba o que é

  3. Mônica Santos observa foto da mãe, atropelada em cima da calçada por um motorista bêbado: tristeza e indignação |

    Violência Urbana

    Carros matam mais que armas

PUBLICIDADE