PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Mercado
  3. Putin diz que vai virar agricultor, se perder eleições
promessa de campanha

Putin diz que vai virar agricultor, se perder eleições

Presidente russo fez o comentário ao visitar uma fábrica de máquinas agrícolas no sul da Rússia. Pesquisas apontam que ele vencerá facilmente as eleições de março

Presidência da Rússia Fábrica visitada por Putin produziu  6500 tratores e colheitadeiras em 2017 | Presidência da Rússia

Fábrica visitada por Putin produziu 6500 tratores e colheitadeiras em 2017

  • Da redação, com The Washington Post

Durante visita à fábrica de maquinários agrícolas Rostselmash, na cidade de Rostov-on-Dom, nesta sexta-feira (02/02), o presidente russo Vladimir Putin disse que pretende começar uma carreira na agricultura, caso perca as próximas eleições.

O presidente russo fez o comentário, em tom de brincadeira, sentado à frente de um simulador de colheitadeira. Se as coisas não forem bem na eleição, “vou começar a trabalhar em cima de uma colheitadeira a partir do dia 18 de março”, disse Putin. “Sem problemas, sem problemas”, concordou o CEO da fábrica, Konstantin Babkin.

Ainda que estivesse falando sério, há poucas chances de Putin trocar o Kremlin pela vida rural. No ano passado ele se tornou o líder russo há mais tempo no cargo, depois de Joseph Stalin. E apesar de só confirmar em dezembro que iria concorrer às eleições, as pesquisas indicam que ele deverá vencer com folga.

A última pesquisa da VTsIOM, por exemplo, aponta que 69,9% dos russos dizem que vão reeleger Putin na eleição de março. Curiosamente, o adversário mais bem posicionado nas pesquisas é um agricultor – Pavel Grudinin, candidato do Partido Comunista da Rússia, que tem 6% das intenções de voto.

Presidência da Rússia

Em discurso parecido com o de Donald Trump, Putin disse trabalhar por criação de empregos dentro do país

O opositor mais ferrenho de Putin, Alexei Navalny, está banido da disputa. Enquanto parte da oposição sugere boicotar a votação, questionando sua legitimidade, outros entendem que seria melhor apoiar críticos do governo, como Grudinin ou a jornalista Ksenia Sobchak.

Discurso nacionalista

Na conversa com os diretores da fábrica de maquinário agrícola, Putin comemorou o aumento de 230% nas vendas, que incluem embarques para 37 países. “Lembro que em 2008, quando era primeiro-ministro, fui muito criticado por decisões envolvendo apoio a esta montadora, diziam que não eram medidas liberais, que não estavam focadas no mercado”. “Mas não acho que violamos qualquer acordo internacional, inclusive em relação à Organização Mundial do Comércio. Naquelas condições (crise financeira internacional), quase toda nação pensa, primeiramente, na sua indústria e nos empregos interno, e não em promover empregos lá fora. E foi isso que fizemos, deliberadamente”, afirmou.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

8 RECOMENDAÇÕES PARA VOCÊ

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA