Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O novo Prisma seguirá as mudanças já reveladas par ao mercado chinês. Foto: GM/ Divulgação
O novo Prisma seguirá as mudanças já reveladas par ao mercado chinês. Foto: GM/ Divulgação| Foto:

A Chevrolet começa a divulgar detalhes de como será a nova geração do Prisma no Brasil. A marca confirmou o lançamento até o fim deste ano, com início das vendas em setembro. As mudanças valerão também para o novo Onix, que deve estrear em outubro, ambos feitos em Gravataí (RS).

De acordo com a fabricante o novo Prisma será maior e mais refinado que a atual geração e virá equipado com motor turbo. Também conviverá com o modelo atual, o que significa que será oferecido como opções mais completas e caras dentro do portfólio do carro.

A renovação do três volumes já foi revelada na China, onde será chamado de Onix Sedan - o Onix tornou-se um nome global da marca. A Chevrolet não adiantou oficialmente se por aqui fará o mesmo, mas a nova nomenclatura será adotada.

Foto: GM/ Divulgação
Foto: GM/ Divulgação

Construído sobre a nova plataforma GEM, desenvolvida em parceria com a chinesa SAIC, o Prisma/ Onix Sedan terá características próprias no mercado brasileiro em relação a motores, acabamento e configurações. Também ganhará ajustes de suspensão para as nossas ruas e estradas.

Por enquanto, o carro foi mostrado pela marca com uma camuflagem pesada a um grupo de jornalistas na pista de teste em Indaiatuba (SP).

>> Novo Prisma: fotos vazadas mostram evolução do interior do carro

Foto: Chevrolet/ Divulgação
Foto: Chevrolet/ Divulgação

Tamanho para brigar com Virtus

A nova arquitetura deixará o sedã compacto bem maior que o atual. Na China, ele medirá 4,47 metros de comprimento, 1,73 m de largura e 2,60 m de entre-eixos - as dimensões da primeira geração é 4,27 m, 1,70 m e 2,52 m, respectivamente.

As medidas se aproximam às do Cobalt - 4,48 m (comprimento, 1,73 m (largura) e 2,62 (entre-eixos), mas, ao contrário do que se imaginava, por ora, a novidade não irá aposentar o irmão.

"Quero reforçar que esse modelo soma, e não substitui o Cobalt", garante Rodrigo Fioco, diretor de Marketing da GM do Brasil. No entanto, é bem provável que o novo Prisma/ Onix Sedan canibalize o Cobalt e, no futuro, ele seja descontinuado.

>> Ford Maverick voltará e na pele de um SUV

Foto: Chevrolet/ Divulgação
Foto: Chevrolet/ Divulgação

De qualquer forma, caberá ao novo três volumes a missão de brigar diretamente com Volkswagen Virtus, Fiat Cronos e Toyota Yaris Sedan no segmento dos sedãs intermediários, com preços entre R$ 75 mil e R$ 95 mil, ocupando justamente a lacuna entre Cobalt e Cruze.

Já a primeira geração tentará manter a preferência do consumidor (e longa distância em vendas) ante os rivais Ford Ka Sedan, Hyundai HB20S, VW Voyage e Renault Logan.

>> Ministro oficializa mais pontos para perda da CNH e novo prazo de renovação

Mesmo escondido pela camuflagem, é possível perceber que a atualização do sedã seguirá a exibida na China, com a nova identidade da marca. A grade frontal virá dividida em duas seções: uma maior hexagonal, integrada a uma menor que ostenta a gravata dourada.

Foto: Chevrolet/ Divulgação
Foto: Chevrolet/ Divulgação

Os faróis seguirão o desenho e os elementos internos presentes no novo Cruze. Já o para-choque traz a luz diurna em led em um nicho que imita uma passagem de ar.

Na traseira, as lanternas com iluminação em led são mais finas e com elementos internos que também lembram os do Cruze.

Foto: GM/ Divulgação
Foto: GM/ Divulgação

Motor turbo

Apesar de confirmar no Brasil a presença da motorização turbo no Prisma, e no Onix por tabela, a Chevrolet não antecipou o tamanho e nem a potência. Na China, o sedã adotará a nova linha de motores com três cilindros, que conta com o 1.3 aspirado, de 103 cv, e 1.0 turbo, de 116 cv, associados à transmissão automática de 6 marchas.

Provavelmente são os mesmos que serão feitos na fábrica de motores da Chevrolet em Joinville (SC). A diferença é que por aqui receberia a tecnologia bicombustível, elevando a potência: o 1.0 turboflex renderia algo em torno de 120 cv e o 1.3 aspirado, perto de 105 cv.

Fala-se também que em vez de 1.3, seria uma opção 1.2, além de um 1.5, ambas aspiradas.

Foto: GM/ Divulgação
Foto: GM/ Divulgação

As caixas de câmbio atuais devem ser mantidas em solo brasileiro, com a manual ou automática de seis velocidades. Uma automática do tipo CVT não está descartada.

Mais lançamentos

A previsão anunciada pela Chevrolet são de mais lançamentos em 2019 e 2020. O primeiro deles já ocorreu, com a atualização do Camaro.

Além dos novos Onix e Prisma, a lista conta ainda com Equinox Midnight, elétrico Bolt e Cruze repaginado nas carrocerias hatch e sedã. O modelo será o primeiro da Chevrolet no país a ter a bordo internet 4G e wi-fi. O pacote de novidades conta ainda com séries especiais de outros modelos.

>> Vendas: Onix e Prisma pulverizam rivais e Renegade vira o ‘rei’ dos SUVs

Outra novidade aguardada é a nova geração da Tracker, que já roda em testes pelo país e chegaria no próximo ano com produção nacional para duelar com Jeep Renegade, Hyundai Creta, Honda HR-V, Nissan Kicks e outros tantos representantes do segmento.

Os demais lançamentos devem envolver a renovação da linha, como a atualização da picape Montana, da minivan Spin entre 2021 e 2022, já construídos com a mesma plataforma GEM (do novo Onix), assim como o Tacker.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]