Blog De Brasília

Mapa troca superintendente do Paraná e não agrada auditores agropecuários

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Foto: Marcelo Andrade/Arquivo Gazeta do Povo
Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Foto: Marcelo Andrade/Arquivo Gazeta do Povo

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) trocou a representação máxima da pasta no Paraná: no lugar de Alexandre Orio Bastos entra Cleverson Freitas. A mudança, publicada nesta segunda-feira (19) no Diário Oficial da União, ocorre praticamente um ano após a deflagração da Operação Carne Fraca, em 17 de março de 2017, e que levou para a prisão o chefe do Mapa no Paraná naquela época, Gil Bueno de Magalhães, e também Daniel Gonçalves Filho, superintendente do Mapa no Paraná em três outros períodos, somando um total de mais de dez anos no cargo.

Hoje ambos respondem a ações penais fora da prisão. Gil Bueno de Magalhães foi indicado pela bancada de deputados federais do PP do Paraná. Daniel Gonçalves Filho – que se tornou delator – chegou ao posto indicado pela bancada de deputados federais do PMDB do Paraná.

Diante das revelações da Operação Carne Fraca, o senador licenciado Blairo Maggi, à frente do Mapa desde o início da gestão Temer, tirou Gil Bueno de Magalhães e colocou Alexandre Orio Bastos como um interventor na Superintendência Federal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFA) do Paraná. Agora, a escolha de Cleverson Freitas seria resultado de uma consulta informal feita pelo Mapa entre todos os servidores da pasta.

O blog De Brasília apurou, contudo, que auditores fiscais federais agropecuários ficaram insatisfeitos com a nomeação. A resistência da categoria acontece porque Freitas já ocupou outro posto de comando – chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal – indicado justamente por Gil Bueno de Magalhães.

8 recomendacões para você

 
 

mais comentadas da semana