Uma fofoca do Lobo Mau - Palpite de Alice
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Palpite de Alice

Uma fofoca do Lobo Mau

Saudações!
Ontem tive a alegria de ver uma revoada de borboletas em Morretes, fenômeno anual que me encantou e emocionou!
Depois de apreciarmos aquele espetáculo, vi de longe um lobo, bem vestido e sentado em um toco de madeira.
Ele acenou pra mim com um olhar triste e confesso que minha primeira reação foi sair dali correndo!
Não sei ao certo o que me deu! Quando percebi, já estava ao lado dele e cumprimentei-o. Ele até arregalou os olhos! Depois exclamou: – Ué! Você não vai gritar e fugir como todos sempre fazem?
Eu apenas sorri e me sentei ao seu lado! Meu instinto de escritora me dizia que eu ouviria uma bela história.
Fui tentando puxar uma conversa e saber mais sobre aquele velho conhecido personagem dos contos de fadas…
Lá pelas tantas, ele abriu o coração… Sabe Dani, disse ele, sou muito sozinho! Alguns personagens inventaram umas histórias a meu respeito e fiquei conhecido como o Lobo Mau! Mas não sou mau!
Aqueles porquinhos danados, eram uns festeiros! Viviam o dia todo bagunçando e ouvindo música até a madrugada! Poxa, eu tinha três filhotes e passava o dia inteiro na floresta caçando! A noite, eu merecia dormir!
Mas, não, era funk e pagode até de madrugada! Até o dia que me enchi mesmo! Fui falar com eles! Bati na porta, chamei e nada! Quando gritei por eles, a casa era tão mal feita que ruiu na mesma hora! Eles fugiram com medo de mim e ainda contaram para todo mundo que eu havia derrubado aquela porcaria de choupana!
Fui embora! Não aguenta ver aqueles olhares de acusação sobre mim e meus filhos.
Encontrei um novo lar em uma outra floresta de um outro reino. Eu era feliz, até a hora que conheci aquela doida da Chapeuzinho Vermelho! Ela estava brincando na floresta, enquanto a vovó esperava a comida. A vovó era minha amiga e eu sabia que ela dependia da neta para se alimentar!
Dei uma bronca na menina, que pra se vingar, inventou aquela maluquice que eu tinha comido a vovozinha e tals. Pensa Dani! Eu sou lobo honesto e jamais faria isso com minha amiga!
Quem acabou ganhando a fama de bonzinho, foi o caçador!
Aquele Pedro era um trapalhão! Deixou fugir uma ovelha e te pergunto, quem levou a fama? Eu, né! Claroooooo!
Nunca, NINGUÉM, ofereceu-me a oportunidade da defesa!
Falei para ele: eu te ofereço! Vou contar a sua história para pessoas que saberão te entender!
Ele quase chorou e me disse: Você faria isso por mim Dani?
Que alegria! Conte sim a minha história e explique que nem sempre as coisas são como parecem! Que todos merecem ser ouvidos antes de serem julgados e condenados!
Que não ouçam a versão de terceiros! A versão de terceiros chama-se fofoca! Não viram, não sabem, apenas ouviram falar!



Concedam o benefício da dúvida, antes de condenarem alguém ao isolamento e solidão!

Levantei-me e abracei-o demoradamente. Pedi perdão porque eu também o considerava mau sem nunca tê-lo conhecido.
Ganhei um amigo e ele a esperança de dias melhores!

Um beijão,

8 recomendacões para você