0

A VIngança de Anna Toledo

Da coluna Acordes Locais, publicada às quartas-feiras, no Caderno G da Gazeta do Povo:

AnnaToledo2_Foto-JoaoCaldasDesde que se fez artista, Anna Toledo misturou o canto e a dramaturgia. O teatro veio primeiro, mas a canção logo a arrebatou em melodias e timbres que ela incorporou em sua linguagem e não tardou em levar ao palco. Como ela mesma explica, na música, suas grandes influências são o jazz, o samba e o samba-canção (em qualquer ordem).

Está lá no currículo: “estudou canto lírico com Neyde Thomas, em Curitiba. Estudou performance vocal e improvisação com Bob Stollof, Ann Dolan e Gabrielle Goodman, em Boston, nos Estados Unidos. Estudou teatro musical musical com Liz Caplan, em Nova York, EUA.”

Une facilmente e com qualidade a atriz e a cantora, o que a levou a participar de grandes musicais desde que escolheu São Paulo para melhor viver a sua vida artística. Como quase todos os artistas independentes, teve que aprender a se produzir. No percurso, Anna também tornou-se uma boa compositora.

Todas essas habilidades e aprendizados foram postos à prova mais uma vez e de forma incisiva neste 2013. Ela teve a ideia original de fazer um teatro musical inspirado em canções de Lupicínio Rodrigues, desde sempre em seu repertório. O resultado é o musical Vingança, do qual ela também é roteirista e atriz, que faz sucesso de público e crítica em São Paulo.

O musical foi aclamado e concorre a importantes prêmios teatrais. No Prêmio Aplauso Brasil de Teatro, passou pelas etapas iniciais e está selecionado para o grande prêmio nas categorias de melhor espetáculo musical (concorrendo com O Rei Leão e Alô, Dolly!), melhor atriz coadjuvante (Andrea Marquee) e melhor figurino (Fábio Namatame). Também concorre ao Prêmio Shell de Teatro nas categorias de melhor música (Guilherme Terra) e novamente por figurino (Fábio Namatame). Ficou em cartaz por nove semanas no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

Não se trata de um espetáculo que conta a história de Lupicínio ou apenas reproduz suas canções. Há toda uma dramaturgia criada a partir das músicas. Personagens criados especificamente para o espetáculo, repensando em drama o universo do autor de “Vingança”, “Esses Moços”, “Ela Disse-me Assim”, “Nervos de Aço”, “Felicidade”, “Se Acaso Você Chegasse” e tantas outras músicas que estão no imaginário musical do brasileiro e também na peça.

Anna Toledo tem uma voz única. Graças à técnica vocal e à experiência como atriz, sua interpretação vai do timbre ingênuo, quase infantil ao denso e vigoroso, quase melodramático. Além disso, possui um vibrato inato que é sua característica, uma assinatura vocal.

Tem dois discos solo e participações em outros sete, além de alguns projetos infelizmente engavetados, como o de um álbum só com canções de Paulo Leminski (do qual ela participou como cantora convidada e já tem boa parte já gravada). Suas gravações podem ser ouvidas no site de Anna Toledo. Agora, resta-nos esperar que as indicações para premiações permitam ao espetáculo Vingança excursionar pelo país.

Veja um pouco de Anna Toledo:

8 recomendacões para você