Vegetariano e à la carte? Novas opções para almoço e jantar em Curitiba - Verdura sem frescura
Blog Verdura sem frescura

Vegetariano e à la carte? Novas opções para almoço e jantar em Curitiba

Terrine de batata yacon, abacate do Mahatma Gourmet, servida no jantar. Foto: Divulgação.
Terrine de batata yacon, abacate do Mahatma Gourmet, servida no jantar. Foto: Divulgação.
Terrine de batata yacon, abacate do Mahatma Gourmet, servida no jantar. Foto: Divulgação.

Terrine de quinoa negra, batata yacon, abacate, tomate e manjericão do Mahatma Gourmet, servida no jantar. Foto: Divulgação.

Faz mais de um ano que comentei num post sobre a falta de lugares veganos que abram à noite em Curitiba. E sejam mais restaurante que lanchonete, porque em algumas ocasiões merecemos pedir entrada, prato principal e sobremesa, sem ter que catar no cardápio os pratos que podem ser alterados. “Você pode trocar o presunto Parma por cogumelos?”, eu pergunto por aí, e alguns garçons fazem cara feia. Tudo bem, em alguns lugares é ruim para a cozinha adaptar alguns pratos. Mas às vezes a gente precisa ser meio chato pra que vejam que tem mercado e que não precisamos pedir sempre salada. “A pessoa antes de virar vegetariana tinha o hábito de ir a um restaurante, beber uma cerveja no bar… essas pessoas ainda gostam de fazer isso, mas ficam limitadas, não têm para onde ir. O que temos hoje [disponível no mercado] são pratos do dia a dia, ainda não chegamos ao prato mais elaborado, com uma apresentação bonita. Estou ansioso para que isto aconteça”, me disse Rafael Rupp, chef consultor e vegano há dois anos. É dele a base do cardápio do restaurante Veg e Lev, aberto em fevereiro. Pois começamos a ser bem servidos recentemente: no último mês dois lugares abriram na cidade. Um, novo em folha. O outro, uma ampliação de serviço.

Berinjela em crosta de pistache, meu prato preferido do Mahatma Gourmet por ora. Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

Berinjela em crosta de pistache, meu prato preferido do Mahatma Gourmet por ora. Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

 

O Mahatma Gourmet começou a servir jantar à la carte além do buffet de almoço diariamente. A maior parte do cardápio da noite é vegan e há várias opções sem glúten. Eu e meu namorado convidamos um casal de amigos onívoros para ir conosco e posso dizer que eles não sentiram falta de nada de origem animal — na verdade, na sobremesa, alguns de nós comemos sobremesas com leite. O restante, todo vegano.

O cardápio do Mahatma está disponível on-line com os valores de cada prato. É bacana porque você pode ir “montando” na sua cabeça qual será sua refeição. Mesmo assim cheguei lá e fiquei em dúvida. Fui de berinjela em crosta de pistache, que vem acompanhada de tagine de tomate e alcachofra com um toque de cardamomo (R$ 34,50). Confesso que fiquei surpresa com o sabor do prato, achei que seria mais simples e até um pouco sem graça, mas foi meu preferido dos quatro que pedimos (claro que belisquei um pouco de cada um, rs).

Um dos antepastos do Mahatma Gourmet são estas torradas com champignon, tomate cereja, alho-poró, nozes e radicchio. Sai por R$ 20. Foto: Flávia Schiochet/Divulgação

Um dos antepastos do Mahatma Gourmet são estas torradas com champignon, tomate cereja, alho-poró, nozes e radicchio. Sai por R$ 20. Foto: Flávia Schiochet/Divulgação

Quem pensou todo o cardápio e testou os pratos foi o sócio-proprietário Vladimir Scanavaca, que tem um pé na cozinha e outro na administração. Há meses que soube que ele estava planejando abrir à noite, e dá para ver que as centenas de dias valeram cada segundo. A influência do cardápio é mediterrânea e traz preparos mais tradicionais como risoto de arroz negro com cogumelos e vinho (R$ 30) a entradas interessantes como a terrine de quinoa negra com abacate, yacon, tomate e manjericão (R$ 29). Para fechar a refeição (quem avisa amigo é), guarde espaço para o sorvete de biomassa de banana verde com cacau e castanha portuguesa ao creme de conhaque (R$ 12,90). É sem glúten, é vegana e serve duas pessoas (juro).

Brownie vegan com sorvete vegan (!) da Veg e Lev. Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

Brownie vegan com sorvete vegan (!) da Veg e Lev. Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

O recém-inaugurado Veg e Lev não é um restaurante vegetariano, mas todo o cardápio é. Achou estranho? É que a proposta é que todos os pratos sejam vegetarianos e, se for o caso, seu amigo que “precisa” comer carne, tem opção de pedir uma proteína animal separadamente. Mas o bacana vai ser levar ele lá e mostrar quanta coisa boa tem no menu (que também está on-line!) e totalmente vegetariana. 😉

Quem criou o princípio do cardápio, cujos pratos são inteiramente veganos, foi o chef Rafael Rupp, instrutor do Senac e chef consultor. Ele é vegano há dois anos e dentre os pratos que criou para o menu do Veg e Lev estão o risoto de arroz negro, um assado de legumes com purê de batata e beterraba, o nhoque de banana-da-terra com cogumelos e um béchamel de amêndoas com amendoim, entre outros. As sobremesas também merecem destaque: o brownie vegan servido com sorvete Tofutti custa R$ 16.

Uma das opções de entrada da Veg e Lev é a pupunha ao limão siciliano. Sai por R$ 15,90 e serve duas pessoas (se você não estiver esfomeado!). Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

Uma das opções de entrada da Veg e Lev é a pupunha ao limão siciliano. Sai por R$ 15,90 e serve duas pessoas (se você não estiver esfomeado!). Foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal

Curry de grão-de-bico ao molho de cerveja. Prato da Veg e Lev. Foto: Divulgação

Curry de grão-de-bico ao molho de cerveja. Prato da Veg e Lev. Foto: Divulgação

Para evitar desperdício de comida, o Veg e Lev aposta na escolha de três pratos quentes para o dia, além das entradas, saladas e sobremesas. Acho bacana, porque quem não trabalha na área de comida sabe pouco desta parte: muita coisa é desperdiçada diariamente em um restaurante, e iniciativas como esta ajudam a montar um esquema diário na cozinha de aproveitamento dos insumos frescos. Os sucos também são uma delícia. No dia em que fomos ao Veg e Lev, adoramos o nhoque e um curry de grão-de-bico ao molho de cerveja. O nhoque custa R$ 26 e é servido às quintas e sábados e o curry sai por R$ 23 (a porção é farta!) e é feito às terças e quintas. Quem quiser pode pedir por telefone e ir buscar (a embalagem custa R$ 1,50).

 

[Curta o Verdura sem Frescura no Facebook!]

 

Serviço

Mahatma Gourmet, Rua Professor Macedo Filho, 199, Bom Retiro – (41) 3022 6875. Serve jantar de terça a sábado das 19h às 23h.

Veg e Lev, Alameda Prudente de Moraes, 1.218, Centro – (41) 3121-1218. De segunda a sexta-feira das 11h30 às 14h30 e aos sábados das 12h às 15h.

8 recomendacões para você