Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Veja que o coronavírus pode causar conjuntivite
Veja que o coronavírus pode causar conjuntivite| Foto:
  • Por Clínica Canto Responsável Técnico Médico: Dr. Marco Antonio Santini Canto - CRM 8836/PR | RQE 2637
  • 27/04/2020 16:12

Um dos sintomas mais incomuns do novo coronavírus, mas que merece a atenção do paciente que está com suspeita da doença, é a conjuntivite, inflamação nos olhos que se caracteriza pela presença de vermelhidão e secreção.

De acordo com o médico oftalmologista, Dr. Geraldo Canto, responsável pela Clínica Canto, de Curitiba,mesmo que sejam raros os quadros de conjuntivite em pessoas infectadas com a Covid-19, é importante prestar atenção ao conjunto de sintomas.

“A conjuntivite pode ser um dos sintomas, mas atinge apenas de 0,8% a 1% das pessoas infectadas pelo coronavírus. Nestes casos, a inflamação da conjuntiva costuma ser leve, sempre acompanhada dos principais sintomas da COVID-19, como febre em 87,9% dos casos, sensação de cansaço em 38,1% e tosse seca em 67,7%. Não existe nenhum relato de pessoas que tenham perdido ou piorado a visão devido à infecção”, esclarece o Dr. Geraldo Canto.

A equipe médica da Clínica Cantoobteve dados importantes sobre o coronavírus em um estudo chinês, denominado “Report of the WHO-China joint mission on coronavirus disease 2019”, divulgado em abril de 2020.

Conheça outros sintomas do novo coronavírus

Além da conjuntivite, alguns pacientes com Covid-19 podem apresentar perda ou redução do paladar e diminuição do olfato, com dificuldade de sentir o sabor e o cheiro de alimentos.

Geralmente, esses sintomas surgem na fase aguda da infecção por coronavírus e costumam passar com o tratamento, ou seja, quando a saúde do paciente começa a se restabelecer, os efeitos adversos cessam.

A redução ou perda do paladar e do olfato é muito comum na doença: 80% dos pacientes com coronavírus se queixam destes problemas, de acordo com um estudo vinculado à Universidade da Mons, na Bélgica.

Portanto, qualquer piora do paladar ou olfato deve ser considerada nesse momento como uma possível suspeita de COVID-19. Dessa forma, a quarentena precisa ser mais rigorosa.

A Clínica Canto aproveita o espaço para tirar algumas dúvidas muito comuns dos pacientes que usam óculos e lentes de contato com relação à proteção contra o novo coronavírus. Confira!

Posso continuar usando lente de contato?

Embora o uso de lente de contato não esteja proibido, os oftalmologistas da Clínica Canto recomendam utilizar a lente pelo menor tempo possível e, se o paciente puder, substituir a lente de contato pelos óculos durante a pandemia de coronavírus. Os óculos, além de não ficarem em contato direto com os olhos, também funcionam como uma barreira de proteção contra o novo vírus.

É necessário usar óculos de proteção para evitar o contágio?

O Ministério da Saúde está orientando que todas as pessoas utilizem máscara de proteção quando estiverem fora de casa. Profissionais da área da saúde, além de usarem máscaras para cobrir a região da boca e nariz, também precisam de óculos de proteção ou face shield – um protetor facial de acrílico especial.

Embora não haja um estudo que comprove a contaminação pelos olhos, é possível que haja contágio do novo coronavírus através do aerosol composto por gotículas de salivas de pessoas contaminadas. Essas gotas minúsculas entram em contato com a conjuntiva dos olhos e podem causar a contaminação. Sendo assim, junto com a máscara, os óculos podem proteger ainda mais contra a Covid-19.

O vírus pode estar presente na lágrima?

Embora não seja uma resposta com 100% de segurança, um estudo realizado em Singapura sugere que é pouco frequente a presença do vírus nas lágrimas humanas. A revista “OPHTHALMOLOGY”, especializada em oftalmologia, divulgou no dia 21 de março uma publicação que mostra a mínima presença do vírus em lágrimas de pessoas infectadas com a Covid-19.

O estudo foi realizado sob orientação do pesquisador Ivan Seah Yu Jun. Ao todo, 17 pessoas infectadas com o novo coronavírus disponibilizaram 64 amostras de lágrimas.

O material da nasofaringe (nariz) e da lágrima era coletado e analisado diariamente através do teste RT-PCR, em diferentes laboratórios. Em nenhuma das 64 amostras o vírus da Covid-19conseguiu ser isolado, por isso existe uma mínima probabilidade de contágio por causa do contato com a lágrima de pacientes infectados.

Mesmo assim, novos estudos são necessários para assegurar que não exista nenhuma chance de contágio de coronavírus através das lágrimas.

Funcionamento da Clínica Canto

A Clínica Canto informa a seus pacientes que, com o máximo de cuidados e prevenção, alguns médicos estão atendendo novamente!

  • A clínica vai seguir um protocolo rigoroso de cuidados para a COVID-19;
  • Em toda a clínica, os pacientes terão acesso a álcool em gel 70%;
  • Pacientes devem evitar trazer acompanhantes;
  • Se possível use máscaras;
  • A equipe da Clínica Canto usará equipamentos de Proteção Individual.

Caso você ou alguma pessoa próxima esteja com tosse seca, febre ou cansaço intenso, favor remarcar a consulta ou procedimento para outra data.

Etiqueta Social:

  • EVITE cumprimento com as mãos;
  • EVITE abraços e beijos;
  • LAVE bem as mãos;
  • EVITE colocar a mão no ROSTO;
  • HIGIENE das mãos com álcool em gel é essencial.  

A Clínica Canto está há mais de 30 anos atendendo pacientes em Curitiba, com uma atuação humana, séria e responsável, pautada pelo lema “Nossa família cuidando da sua”. Entre em contato e agende uma consulta pela central telefônica (41) 3022-8836 ou pelo WhatsApp (41) 99123-8227.