Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O tipo do vidro e o tamanho das janelas também contribuem para o equilíbrio térmico do ambiente.
O tipo do vidro e o tamanho das janelas também contribuem para o equilíbrio térmico do ambiente.| Foto: Shutterstock
  • Por GT Building
  • 15/09/2021 18:31

Passando muito frio no inverno? Apostar em um sistema de ar-condicionado não é o único caminho. Se você pensa em investir em um novo apartamento no futuro, saiba que a arquitetura tem um peso considerável no aquecimento residencial.

Hoje em dia, muitos empreendimentos são pensados para entregar conforto térmico de maneira natural. É a ideia da arquitetura passiva: oferecer o conforto ambiental, tanto no inverno como no verão, e diminuir o consumo de energia elétrica.

Saiba quais são os principais e entenda como a arquitetura passiva pode auxiliar no seu cotidiano.

Sistemas convencionais de aquecimento

Os sistemas artificiais de aquecimento mais comuns são o ar-condicionado e o piso aquecido. Não há como fugir deles nos dias mais quentes ou frios do ano.

O ar-condicionado é um aparelho capaz de transformar o ar quente do ambiente em ar frio. O aparelho também pode ter um ciclo reverso, aquecendo o ambiente.

Existem diversos tipos de ar-condicionado. O mais moderno é o split, com painel eletrônico e múltiplas funções. Entre os modelos de split, podemos destacar o Inverter, que evita os picos de energia e gera até 70% de economia de luz, e o VRF, especialmente indicado para edifícios comerciais de médio e grande porte.

Os empreendimentos GT Building contam com os sistemas de aquecimento mais completos do mercado. Confira o portfólio.

Outra tecnologia que vale a pena ter no seu imóvel é o piso aquecido, também chamado de piso radiante, um sistema de aquecimento instalado sob o assoalho. A finalidade é criar um ambiente climatizado de maneira uniforme e sem prejuízos ao ar. O piso aquecido pode ser hidráulico, indicado para imóveis com mais de 400m², ou elétrico, normalmente utilizado em casas e apartamentos por ser mais simples e barato.

Ao contrário do ar-condicionado, o piso térmico irradia calor sem alterar a composição do ar, além de muitas vezes não precisar de manutenção. Os dois sistemas, por outro lado, geram gastos adicionais que poderiam ser diminuídos com medidas naturais de aquecimento.

A arquitetura passiva no aquecimento residencial

Empreendimento da GT Building, o Denmark foi pensado para oferecer comodidade térmica de forma natural.
Empreendimento da GT Building, o Denmark foi pensado para oferecer comodidade térmica de forma natural.| Créditos: Roger Engelmann

Muita gente evita alguns cômodos do apartamento porque são muito gelados, em especial nos piores dias do inverno. Nesses momentos, chegar do trabalho e não poder relaxar da melhor forma é um incômodo e tanto.

Esse problema é muito menor em apartamentos planejados de acordo com as premissas da arquitetura passiva. O conceito visa alcançar maior conforto térmico e menor consumo de energia por meio de estratégias arquitetônicas de construção, iluminação e ventilação.

A GT Building, incorporadora de Curitiba, utiliza esse tipo de técnica nos seus imóveis de alto padrão. Os empreendimentos Bosco Centrale, Casa Milano e Denmark, por exemplo, foram planejados com a consultoria da Petinelli Soluções em Green Building, empresa que trabalha com serviços completos de certificação de sustentabilidade em edificações.

João Vitor Gallo, engenheiro ambiental e sócio da Petinelli, explica que o dimensionamento do edifício é feito por softwares que avaliam uma série de variáveis: “A gente consegue fazer um modelo tridimensional do edifício e rodar diversos formatos de arquitetura, aberturas, tamanhos de janela, composição de paredes e especificação dos vidros”.

Além disso, é possível trabalhar com os arquivos climáticos de cada cidade em específico. Os dados contemplam componentes como temperatura, velocidade do vento, umidade e incidência solar. Sabendo o ângulo com que o sol bate, fica mais fácil definir as horas de desconforto térmico ao longo do ano. “Isso é necessário para definirmos estratégias que vão trazer conforto em todos os momentos possíveis”, completa Gallo.

As simulações entregam resultados concretos. Levando em consideração o clima de Curitiba, os imóveis da GT Building foram feitos com vidro laminado. O fator solar desse tipo de vidro faz com que o calor que entra no ambiente não saia com tanta facilidade no inverno – ao mesmo tempo em que não é desagradável no verão.

Em conjunto com os arquitetos, outras determinações são feitas com relação à orientação do imóvel, para facilitar a incidência de luz, e à espessura das paredes. Uma parede muito grossa, por exemplo, tende a dificultar a entrada de calor no ambiente – o que não é ideal no Sul do país. Sem estudo especializado, errar nas medidas é algo certo.

Todo o projeto, desde a quantidade perfeita de iluminação até o tijolo mais adequado para a construção, tem como objetivo garantir a qualidade térmica na maior parte do ano – reduzindo a utilização dos sistemas artificiais ao mínimo necessário. Além de assegurar comodidade para toda a família, a arquitetura passiva reflete no bolso.

A GT Building alia tecnologia e sustentabilidade em todos os empreendimentos que possui em Curitiba. Clique para entrar em contato e tire todas as suas dúvidas.