Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Tirando a foto – Gustavo Martins (proprietário da MMV) / Atrás de jaqueta preta – Jonas Martins (Gerente Comercial e Sommelier da MMV) / Atrás de jaqueta azul – Benoit Fitte (diretor técnico da Viña Alto Roble) / A esquerda de jaqueta azul – Manuel Aguilar (diretor de exportações da Viña Alto Roble)
Tirando a foto – Gustavo Martins (proprietário da MMV) / Atrás de jaqueta preta – Jonas Martins (Gerente Comercial e Sommelier da MMV) / Atrás de jaqueta azul – Benoit Fitte (diretor técnico da Viña Alto Roble) / A esquerda de jaqueta azul – Manuel Aguilar (diretor de exportações da Viña Alto Roble)| Foto: Divulgação
  • Por Importadora MMVinhos
  • 23/07/2020 15:32

Imagine você ter um “personal wine”? Alguém que pode ir até a vinícola e escolher o melhor vinho para você apreciar. Pois, é assim que funcionam as parcerias entre as vinícolas menores, familiares – que alguns chamam de vinícolas boutiques – e as importadoras.

Uma das parceiras da MMV Importadora é a Viña Alto Roble, que fica no Vale Curicó, no Chile. O Vale do Curicó, que fica a poucos quilômetros da Cordilheira dos Andes, é uma das mais importantes regiões vinícolas do vizinho Chile.

A Alto Roble foi fundada em 1993 pelos primos Francisco Achurra e Patricio Larraín. A parceira com a MMV tem quase dez anos. Na prática, explica Jonas Martins, gerente geral e sommelier da importadora, a MMV vai até a vinícola, prova os vinhos e escolhe quais vai vender por aqui. A marca fruto da parceria é a Felitche. “Nós trazemos com nossa marca e nosso gosto”, explica.

Atualmente, o vinho Felitche está disponível em oito rótulos, nas uvas Syrah, Pinot Noir, Merlot, Malbec, Cabernet Sauvignon, Chardonnay e o Rosé  (feito com a Cabernet Sauvignon).

Martins relembra que até o ano passado, eram apenas cinco rótulos. “A parceria só tem aumentado. A vinícola tem uma grande gama de vinhos de qualidade”.

Outro projeto com a mesma vinícola é o Fortunatus, um vinho de qualidade premium, visto que são vinhos que estão inaugurando o barril.

Martins explica que um barril de carvalho novo é importante porque dá estrutura ao vinho e aromas inusitados como defumado de cachimbo, de chocolate amargo. “Aromas que não são inerentes nem à fruta e nem à madeira”, completa.

E como os barris são relativamente caros, algo em torno de US$ 4 mil, e resultam em cerca de 300 garrafas, normalmente a bebida é um pouco mais cara também.

Atualmente, são quatro rótulos do Fortunatus: Reserva de Família Cabernet Sauvignon, Grand Reserva Syrah/Cabernet Sauvignon, Reserva Especial Malbec e Fortunatus Reserva Especial Chardonnay. Mas a família deve aumentar em breve, adianta Martins.

O Reserva de Família, por exemplo, é de um vinhedo super antigo, datado de 1964. Ele passa de 18 a 24 meses nos barril de carvalho francês novo. “Ele é bem pesado, seco. Precisa de um prato bem gorduroso para acompanhar. Um ossobuco ou um cordeiro”, ensina.

Quem prefere um branco, deve provar o Fortunatus Reserva Especial Chardonnay. Parte dele passa seis meses em barril. Tem aroma de nozes, bem amanteigado.

A MMV Importadora nasceu como MMVinhos em 2005. Depois de 13 anos, a empresa passou a ser importadora. Diante do sucesso, neste ano ela criou a sua loja online. Agora, além de lojas, restaurantes e supermercados, ela pode chegar a todos os apreciadores da bebida. Saiba mais no site https://www.mmvinhos.shop