Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cores das paredes precisam harmonizar com iluminação do cômodo e outras tonalidades dispostas na casa
Cores das paredes precisam harmonizar com iluminação do cômodo e outras tonalidades dispostas na casa| Foto: ShutterStock
  • Por Nichele
  • 21/07/2021 18:15

No momento de reformar ou construir uma casa, a pintura das paredes é um dos primeiros detalhes que ocupa o imaginário dos proprietários. Afinal, a cor de um cômodo é a responsável pelo primeiro impacto quando alguém chega. No longo prazo, os tons das paredes protagonizam uma influência enorme na qualidade de vida dos moradores do imóvel.

A Nichele Materiais de Construção elaborou uma lista detalhada para guiar quem ainda não sabe por onde começar na hora de escolher tintas para um projeto de renovação.

Tipos de tintas

Mais do que a cor, o tipo de tinta para parede é um ponto que gera muita dúvida para quem toma a decisão de repaginar os ambientes.

O segredo para escolher uma das múltiplas opções disponíveis no mercado é entender a utilidade de cada uma delas. No momento da compra, não deixe de compartilhar suas dúvidas com o consultor Nichele que estiver te auxiliando. A equipe da loja é altamente capacitada para orientar os clientes nesse tipo de questão.

Para você ter uma ideia, alguns dos tipos de tinta mais populares são:

  • Tintas acrílicas: podem ser aplicadas em ambientes internos ou externos. Exigem menos demãos para oferecer uma cobertura completa e consistente, e podem ser aplicadas com acabamento fosco ou acetinado. São impermeáveis e antimofo, além de muito versáteis, já que casam perfeitamente com materiais difíceis como cerâmica e gesso;
  • Tinta PVA ou látex: é a campeã para áreas internas por sua aderência à alvenaria. Seca rápido e é a mais indicada para quem planeja dar aquela demão na sala por conta própria, já que é muito mais fácil de aplicar em relação a outras opções;
  • Tinta óleo: se destaca pela grande durabilidade, ideal para quem planeja retoques de manutenção mais espaçados. Impermeável, é mais indicada para a pintura de portas e janelas, principalmente quando produzidas em madeira ou metal;
  • Tinta esmalte: recomendada para quem planeja pintar superfícies de madeira. Boa para áreas externas, é altamente resistente a climas mais úmidos e à chuva. É uma das poucas tintas que permite um acabamento bonito e elegante em alto brilho, valorizando a textura da madeira;
  • Tinta epóxi: embora performe bem na umidade, a tinta epóxi é mais indicada para espaços internos, aplicada em azulejos e pisos. Como são diluídas em solventes, com um cheiro um pouco mais forte, e exigem bastante técnica e experiência para a aplicação correta, só devem ser usadas por profissionais capacitados. São excelentes para renovar o banheiro.

Tire suas dúvidas sobre a tinta perfeita pelo WhatsApp!

Tintas e iluminação da casa

As cores das paredes de qualquer imóvel interagem diretamente com a iluminação de cada cômodo. Para não se frustrar com o resultado final da pintura, é fundamental levar essa dinâmica em consideração.

Os tons mais claros, até mesmo o branco clássico, fazem o papel de difusores de luz. Isso significa que tanto as fontes de luminosidade natural, como portas e janelas, quanto as fontes de luminosidade artificial, como lâmpadas e abajures, serão potencializadas por paredes em cores pastel.

Além disso, também é preciso levar em conta o tipo de lâmpada utilizado no espaço. As fluorescentes, por exemplo, tendem a azular o ambiente e deixá-lo mais frio. Já as incandescentes podem lançar uma tonalidade mais amarelada.

Durante o dia, sobretudo em áreas favorecidas pela incidência de luz solar, a tendência é que a cor da tinta fique mais próxima a seu tom real.

Cores complementares e análogas

Para quem está na dúvida sobre a relação harmônica entre as tonalidades de um cômodo, existem alguns macetes que podem ajudar.

Um deles é utilizar a teoria das cores a seu favor. Usando regras da física e a maneira como o olho humano percebe as colorações, a teoria estabelece alguns tons que conversam bem entre si. Seguindo essa diretriz, não tem erro.

Para isso, basta usar uma estrutura chamada de círculo cromático. Nela, é possível visualizar claramente as cores análogas, que estão lado a lado e pertencem a tons parecidos, e as complementares, que estão sempre uma de frente para a outra.

Círculo cromático
Círculo cromático| ShutterStock

Na dúvida, não hesite em conversar com a equipe Nichele. Os consultores terão o maior prazer em auxiliar na escolha das cores que darão o tom dos melhores momentos de cada família.

Compre suas tintas pelo site da Nichele, sem sair de casa!