Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A bichectomia ainda gera questionamentos, apesar da popularização como procedimento estético.
A bichectomia ainda gera questionamentos, apesar da popularização como procedimento estético.| Foto: ShutterStock
  • Por NKS Odontologia
  • 19/03/2021 19:24

Nos últimos anos, a bichectomia vem se popularizando entre os brasileiros. O procedimento tornou-se comum entre celebridades que buscam a harmonização facial e chama a atenção pelos resultados satisfatórios nas questões estéticas do rosto. O que muitos não sabem é que a cirurgia pode ser feita em uma clínica odontológica e é muito mais simples do que se imagina, além de ser pouco invasiva.

A bichectomia é uma cirurgia feita para a remoção das bolas de Bichat, que são bolsas de tecido adiposo que temos nas bochechas e dão o formato mais arredondado à face. Muitas vezes, por questões genéticas, essas estruturas são mais salientes e podem causar incômodos tanto pela estética, como pela qualidade de vida. Independentemente do motivo pelo qual é feito, o procedimento é caracterizado pela redução do volume das bochechas, dando um aspecto mais fino à face, além de acentuar as maçãs do rosto.

A cirurgia de bichectomia é um procedimento bastante simples, que dura entre 30 minutos e uma hora. Após a aplicação de uma anestesia local, é feita uma pequena incisão dentro da boca, por onde é retirada a bola de Bichat, o que evita cicatrizes externas. Nos primeiros dias do pós-operatório, o paciente deve evitar esforço físico, seguir a dieta alimentícia indicada pelo médico, além de redobrar os cuidados com a higiene bucal e a medicação, para evitar infecções.

Apesar de ser uma cirurgia que pode ser feita nas clínicas odontológicas, a bichectomia ainda é bastante polêmica por ser um procedimento de cunho estético, na maior parte das vezes. Com isso, diversos questionamentos sobre a intervenção surgiram nos últimos anos. A NKS Odontologia desvenda alguns mitos e verdades sobre o assunto. Confira:

“A bichectomia afina o rosto”

Verdade. A cirurgia retira bolsas de tecido das bochechas, as chamadas bolas de Bichat, o que reduz o volume na região e dá um aspecto de ‘afinamento’ ao rosto. Além disso, as maçãs do rosto ficam mais destacadas e proporcionam uma melhor harmonização da face.

“A bichectomia é indicada apenas para fins estéticos”

Mito. Inicialmente, a cirurgia para a retirada do tecido adiposo era feita em pacientes que mordiam a bochecha frequentemente e sofriam com lesões no interior da boca. Como um dos efeitos do procedimento é o afinamento do rosto, a procura pela intervenção por questões estéticas aumentou.

“Ao envelhecer, a bichectomia pode fazer os tecidos do rosto caírem”

Mito. O que causa o envelhecimento é a perda de sustentação dos tecidos, principalmente pela diminuição do volume ósseo, onde as camadas da pele se sustentam. A mudança dos aspectos da pele acontece naturalmente com o envelhecimento, e a bichectomia não tem nenhuma influência nesse processo.

“A cirurgia deixa cicatrizes aparente”

Mito. Como o procedimento é feito na região interna da boca, e com uma incisão bem pequena, a cirurgia não deixa cicatrizes aparentes.

“O procedimento de bichectomia é seguro”

Verdade. Para isso, é essencial escolher uma clínica com profissionais especializados (cirurgiões dentistas ou cirurgiões plásticos) e que dê todo o suporte ao paciente. Esse cuidado é importante para que a pessoa não fique com dúvidas sobre o procedimento e seja acompanhada tanto no pré quanto no pós-operatório. É importante lembrar que todo procedimento cirúrgico tem riscos, mas, de modo geral, a bichectomia é bastante segura.

“Qualquer pessoa pode optar por este procedimento”

Mito. Assim como em qualquer outro procedimento cirúrgico, a bichectomia possui particularidades e indicações. Alguns pacientes, por exemplo, possuem um baixo volume de tecido adiposo nas bochechas e não precisam de intervenção cirúrgica. Há, ainda, contraindicações a pacientes que apresentam doenças sistêmicas, que já passaram por procedimentos de radioterapia ou quimioterapia ou que sofrem com dores ou o enrijecimento muscular na face.

“É possível que, por algum motivo, o tecido retirado na cirurgia faça falta ao meu rosto ou ao meu organismo”

Mito. Há tratamentos odontológicos específicos em que é necessário o enxerto do tecido da gengiva e uma das opções é a utilização da bola de Bichat, mas ela é absolutamente substituível por outras técnicas.

“O tecido retirado na bichectomia pode voltar com o tempo ou o volume do rosto pode aumentar após a cicatrização”

Mito. O rosto possui diversos compartimentos de gordura que podem ganhar volume no caso de aumento de peso, mas isso não acontecerá no local onde o procedimento foi feito. Como o tecido é retirado, não há riscos de a bola de Bichat voltar às bochechas ou, até mesmo, a região voltar a ganhar volume.

“Pessoas que enfrentam problemas de mordida podem optar pelo procedimento da bichectomia”

Verdade. O procedimento pode ser feito por pessoas que enfrentam problemas frequentes de mordidas na bochecha e que sofrem com ferimentos internos na boca. Também pode ser realizado por quem possui o formato do rosto muito arredondado e quer mudar a estética facial. É importante que essas pessoas tenham uma boa condição de saúde para que a cirurgia ofereça um resultado satisfatório.

A NKS Odontologia é referência em tratamento bucal e conta com estrutura voltada para o conforto dos seus pacientes e a praticidade nos atendimentos. Localizada na Avenida Nossa Senhora de Lourdes, 585, no bairro Jardim das Américas, em Curitiba, a clínica possui uma equipe de cirurgiões especialistas em procedimentos de bichectomia, o que garante uma operação segura a quem procura pelo procedimento.

A NKS Odontologia também oferece um serviço de radiologia odontológica, que permite um diagnóstico preciso de cada caso. A clínica utiliza equipamentos com o que há de mais atual em tecnologia. Para fazer uma avaliação e saber ainda mais sobre os procedimentos, é possível entrar em contato em: http://bit.ly/AgendeNKS