• 26/11/2020 21:31
Economia

“Raríssimos países foram melhor que nós na pandemia”, diz Bolsonaro

  • 26/11/2020 21:31
  • PorEstadão Conteúdo
    O discurso que Economia vem depois, se eu seguisse essa linha teria 20 milhões de desempregados e não 14 milhões, disse Bolsonaro.
    O discurso que Economia vem depois, se eu seguisse essa linha teria 20 milhões de desempregados e não 14 milhões, disse Bolsonaro.| Foto: Isac Nobrega/PR

    O presidente Jair Bolsonaro voltou a citar os dados de emprego no Brasil para apoiadores, ao avaliar que "raríssimos" países foram melhores que os Brasil na economia durante a pandemia de Covid-19. "Na Economia", fez questão de frisar o presidente, crítico das medidas de restrições para o funcionamento de comércio e indústrias adotadas por governos e Estados em municípios. Para justificar, o presidente citou ações federais como auxílio emergencial e programas de suporte a micro e pequenas empresas. "Anunciamos também o Caged (indicador de empregos formais) de outubro com criação de 400 mil empregos com carteira assinada. Então podemos terminar e chegar a dezembro tendo mais gente empregada do que em dezembro do ano passado, mesmo enfrentando a pandemia", disse. "Sinal que governo federal fez a coisa certa. Auxílio emergencial, socorro a pequenas e micro empresas, crédito. "Eu sempre disse: Pandemia tem que tomar cuidado com mais idosos e pessoas têm que trabalhar, pois o efeito colateral é muito pior. O discurso que Economia vem depois, se eu seguisse essa linha teria 20 milhões de desempregados e não 14 milhões, que já é um número alto", completou Bolsonaro a apoiadores.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.