Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

case de negócio

Como o grupo chinês Alibaba criou a maior fintech do mundo

Plataforma de pagamentos on-line da gigante do comércio eletrônico chinês lidera ranking elaborado pela KPMG

  • Jéssica Sant’Ana
Escritório do Alibaba, gigante do comércio eletrônico chinês | Divulgação/Alibaba/
Escritório do Alibaba, gigante do comércio eletrônico chinês Divulgação/Alibaba/
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Com 451 milhões de usuários e responsável por 153 milhões de transações diárias, o grupo chinês Ant Financial, dona da plataforma de pagamentos on-line Alipay, é a maior e mais inovadora fintech do mundo, de acordo com ranking divulgado pela consultoria KPGM. A empresa é uma spin-off do e-commerce chinês Alibaba e foi criada por Jack Ma para facilitar a vida dos seus clientes que precisavam viabilizar pagamentos via internet.

Fintechs chinesas predominam no ranking da KPMG

O Alipay foi criado em 2004, cinco anos depois do Alibaba, e se resumia, no início, em ser a plataforma de pagamentos on-line do Alibaba. O objetivo era fornecer tecnologia para que os clientes do site pudessem fazer transações on-line. A ideia deu tão certo que a tecnologia se tornou líder em transações pela internet na China e passou a ser usada, também, para fazer o pagamento de serviços presenciais, como em taxis. São cerca de 10 milhões de micro e pequenos comerciantes que utilizam a solução.

Com o crescimento, o grupo Alibaba transformou o Alipay em uma spin-off, gerida pela holding Ant Financial. A separação das unidades de negócio aconteceu em 2014, quando o comércio eletrônico chinês fez a sua primeira oferta pública de ações na Bolsa de Nova Iorque, levantando US$ 25 bilhões.

Valor de mercado

Após a separação do Alibaba, o Ant Financial se tornou uma das empresas de tecnologia mais valiosas do mundo. A marca vale cerca de US$ 60 bilhões e avaliação foi alcançada no ano passado, após receber um aporte financeiro de US$ 4,5 bilhões, liderado pela China Construction Bank. O dinheiro, segundo comunicado da época, será usado para ampliar a presença do serviço financeiro em áreas rurais da China e dar continuidade ao processo de globalização da companhia.

Além do Alipay, seu carro-chefe, o grupo Ant Financial possui outras quatros empresas de tecnologia, todas voltadas à prestação de serviços financeiros às pequenas empresas e aos consumidores finais. Elas atuam desde com empréstimo e gestão de patrimônio até computação em nuvem.

A taxa média de crescimento de usuários de todas as empresas do grupo é de 35% ao ano. Já os empréstimos a pequenas e médias empresas crescem a taxa anual de 90% desde 2013. As plataformas atingiram 451 milhões de usuários em 2016. O PayPal, principal concorrente do Alipay, tem 180 milhões de usuários ativos.

Para este ano, espera-se que o grupo Ant Financial faça sua primeira oferta pública de ações.

Fintechs chinesas predominam no ranking da KPMG

Além do Ant Financial, a China é sede oito das 50 maiores e inovadoras fintechs do mundo, segundo ranking da KPMG. Entre as cinco primeiras, quatro foram fundadas no país asiático.

O predomínio chinês no mundo das fintechs é recente. Há três anos, o país tinha apenas uma representante na lista, o Alipay. “Esse crescimento é parte de um processo evolutivo. O mercado chinês é fechado e gigantesco, então não é de se estranhar que a gente tenha ano após ano o crescimento de fintechs por lá”, afirma Frank Meylan, sócio da KPMG.

Ele destaca, também, o crescimento do uso de aplicativos móveis entre a população, fundamental para a inserção de fintechs no mercado, e a existência de uma massa crítica, que passa a exigir serviços melhores, mais práticos e que proporcionem mobilidade aos usuários.

O Brasil conta com apenas três representantes: Nubank, GuiaBolso e Viva Real.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE