Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Startups do Paraná

Já Entendi faz estudo ficar mais atraente

Gladys Mariotto, fundadora da startup, é reconhecida internacionalmente e hoje negocia aporte com investidores

  • João Pedro Schonarth
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Uma dificuldade na própria vida pode se tornar um motivo para empreender? Gladys Mariotto prova que sim. Ela é a empreendedora por trás do Já Entendi, startup de inteligência educacional que utiliza uma metodologia de aceleração de aprendizado através de diversas plataformas, como vídeo-aulas, jogos educacionais, aplicativos para tablets e smartphones.

Há 14 anos Gladys decidiu voltar a estudar, mas na época descobriu ter déficit de atenção e hiperatividade, o que dificultava a concentração nos estudos. Resolveu então, por conta própria, pegar as apostilas do filho para fazer resumos do conteúdo pré-vestibular. Surgiu aí o embrião do Já Entendi.

"Continuei a estudar e a metodologia se tornou uma pesquisa científica. Os textos, em geral, não chamam a atenção do aluno. O Já Entendi mostra o conteúdo através de desenhos e mapas mentais. O método foi desenvolvido e agora replicado", salienta.

A ideia deu certo. O site está no ar desde maio do ano passado e Gladys já é reconhecida internacionalmente. No Japão, Gladys foi finalista do Japan Prize 2010, competição mundial de mídia educativa. Em Cuba, apresentou seu projeto, a convite da Unicef.

A empreendedora conta ter investido R$ 200 mil para desenvolver a ideia. Agora, negocia com investidores um aporte. “No ano passado apostamos em um só investidor, mas não deu certo. Agora todos sabem que estamos negociamos com todos juntos. São três investidores, e dependendo do perfil da proposta, podemos direcionar o foco da empresa para outros ramos, como o mercado de treinamentos corporativos, por exemplo”, conta.

Conheça o Já Entendi:jaentendi.com.br

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE