A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 145,8 milhões de toneladas em 2010, 8,8% maior que a obtida em 2009 (134 milhões de toneladas) e 0,1% menor que a safra recorde de 2008 (145,9 milhões de toneladas). Os dados são da quinta estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), de maio, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A área a ser colhida, de 46,8 milhões de hectares, apresenta decréscimo de 0,9% em comparação com 2009. As três principais culturas - soja, milho e arroz, que respondem por 83,1% da área plantada - apresentam variações de +7,2%, -6,7% e -6,1%, respectivamente, em relação ao ano anterior. Quanto à produção destes três produtos (90,9% do total produzido), o milho e a soja registram acréscimos de 3,7% e 19,6%, respectivamente, e o arroz teve retração de 10,8%.

Conforme os números do IBGE, o Paraná mantém a posição de maior produtor nacional de grãos, superando Mato Grosso, e a Região Sul, em termos regionais, concentra a produção agrícola, com 62 2 milhões de toneladas (+18,7%); seguida do Centro-Oeste, 51,1 milhões de toneladas (+4,6%); Sudeste, 16,5 milhões de toneladas (-3,8%); Nordeste, 12,1 milhões de toneladas (+3,2%) e Norte, 3 8 milhões de toneladas (+1,1%).

A produção nacional do milho em grão em 2010, para ambas as duas safras do ano, totaliza 53,1 milhões de toneladas, com variação negativa de 0,3% ante abril. Em relação à primeira safra, a produção deverá alcançar 33,6 milhões de toneladas (-0,7% ante a estimativa anterior). Na segunda safra, a produção deverá alcançar 19,6 milhões de toneladas (0,6% superior ao LSPA de abril), em virtude da reavaliação na área plantada em 2%, já que o rendimento médio caiu 1,4%, explica o IBGE.

A produção de soja em 2010 supera em 0,3% a estimativa de abril, alcançando 68,1 milhões de toneladas. O acréscimo se deve, particularmente, a uma reavaliação positiva de 5,6% na área da safra nordestina, resultando num ganho de 5,0% na produção, já que o rendimento mostrou uma pequena retração (0,5%). Quanto ao arroz, a produção esperada é de 11,2 milhões de toneladas, 1,2% aquém do resultado de abril, principalmente por causa da estiagem na safra nordestina.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]