i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Serasa

Inadimplência das empresas caiu 2,9% no ano

  • PorAgência Estado
  • 25/09/2008 19:48

A inadimplência das empresas teve redução de 2,9% no acumulado do ano até agosto, em relação ao mesmo período do ano passado, e queda de 8,1% em agosto na comparação com o mesmo mês de 2007, segundo o Indicador Serasa de Inadimplência Pessoa Jurídica, divulgado nesta quinta-feira. Na comparação com julho, houve recuo de 8% no mês passado. De acordo a Serasa, a redução da inadimplência entre pessoas jurídicas é resultado do bom desempenho das vendas e da produção no período.

Os títulos protestados continuam liderando o ranking da inadimplência das empresas nos oito primeiros meses do ano, com participação de 42% no indicador. Em seguida, estão os cheques devolvidos e as dívidas com bancos, que representam 38,8% e 19 2%, respectivamente.

As pendências com bancos atingiram valor médio de R$ 4.431,98 de janeiro a agosto. Os títulos protestados, por sua vez, registraram um valor médio de R$ 1.500,30 no período, enquanto os cheques devolvidos ficaram em R$ 1.283,90, na média.

A Serasa destaca que as empresas, para financiar seus investimentos em ampliação, instalações e automação, estão tomando mais crédito que os consumidores no ano. "Até julho, as estatísticas do Banco Central mostram que as empresas já têm 22 4% de evolução do crédito no ano e os consumidores, 16,3%", explica a entidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.