124657

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Economia
  3. Inteligência Artificial
  4. Autoridades pedem mudanças em celulares para evitar distração no trânsito

Nos EUA

Autoridades pedem mudanças em celulares para evitar distração no trânsito

Ideia é que fabricantes bloqueiem funcionalidades enquanto os carros estão em movimento

  • Bloomberg
 | ROSLAN RAHMAN/AFP
ROSLAN RAHMAN/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Autoridades americanas fizeram um pedido para que fabricantes de celulares coloquem dispositivos em seus aparelhos que evitem seu uso por motoristas. A medida é uma resposta ao aumento no número de mortes provocadas por motoristas distraídos e deve encontrar resistência das empresas de tecnologia.

As diretrizes voluntárias propostas na quarta-feira (23) são o bloqueio de vídeos e de aplicativos de mensagens enquanto os veículos estão em movimento. “Milhões de americanos estão pegando as estradas para o feriado de Ação de Graças e muitos deles estão colocando suas vidas em risco por motoristas distraídos com seus celulares”, declarou o secretário de Transporte, Anthony Foxx. “Essas propostas, baseadas nas melhores pesquisas disponíveis, ajudarão os desenvolvedores a criarem dispositivos móveis que vão reduzir a distração nas estradas.”

Entre as maneiras que os fabricantes podem atender as propostas está a criação de um “modo motorista” que limita as funções quando o veículo está em movimento. Mapas continuariam a funcionar para ajudar na navegação.

A associação que representa fabricantes como Apple e Samsung caracterizou a proposta como “extrema”. “O alcance da regulação pode cortar a criação de soluções inovadoras e tecnologias que ajudarão os motoristas a tomar decisões de forma mais segura”, disse Gary Shapiro, presidente da associação. Ele classificou a proposta como uma “tentativa da atual administração de levar adiante uma regulação altamente questionável” antes da posse do presidente eleito Donald Trump.

A CTIA, que representa operadoras como AT&T e Verizon, criticou a proposta como “a abordagem errada para os consumidores”.

A resposta das montadoras, que têm sido criticadas por adicionar distrações eletrônicas nos veículos, foi mais positiva. A Ford está analisando as diretrizes, mas se diz “encorajada pelas autoridades estarem olhando para múltiplos fatores além do veículo para lidar com a distração dos motoristas”, disse Elizabeth Weigandt, porta-voz da montadora.

No ano passado, os EUA registraram 35 mil mortes nas estradas, o número mais alto desde 1966. A alta de 7,2% foi creditada a um aumento no número de pessoas dirigindo, à direção de pessoas alcoolizadas, excesso de velocidade e distração por aparelhos eletrônicos. Pelo menos 10% das mortes envolveram um ou mais motoristas distraídos, o que resultou em um crescimento de 8,8% no número de fatalidades relacionadas com esse fator.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>