Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

especial pós

Quando vale a pena pegar a estrada para fazer uma pós-graduação?

Com as vantagens do ensino a distância, uma pós-graduação em outra cidade precisa agregar muitos pontos à carreira para compensar o deslocamento

  • Jéssica Maes Especial para a Gazeta do Povo
Encarar uma pós-graduação em outra cidade só é um bom investimento quando a experiência vem para “valorizar o seu passe”, oferecendo exatamente a formação necessária para a sua carreira, defende  Daniela Forster, coach e coordenadora do programa PUC Talentos. | Daniel Derevecki / Gazeta do Povo
Encarar uma pós-graduação em outra cidade só é um bom investimento quando a experiência vem para “valorizar o seu passe”, oferecendo exatamente a formação necessária para a sua carreira, defende Daniela Forster, coach e coordenadora do programa PUC Talentos. Daniel Derevecki / Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A escolha de uma pós-graduação deve ser precedida de muita pesquisa para se ter certeza de que refletirá em avanço profissional. Porém, especialmente longe de grandes centros ou em áreas do conhecimento muito específicas, nem sempre o curso ideal está na mesma cidade em que se vive. Nessas horas, surge a dúvida: o esforço e o gasto de se deslocar constantemente são realmente a melhor opção?

“A pós-graduação só vale a pena se a pessoa tiver muito claro o que a pós vai agregar à sua carreira”, opina Daniela Forster, coach e coordenadora do programa PUC Talentos, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). “A pessoa tem que saber o que ela vai conseguir da pós e como vai usar isso”.

Em outras palavras, encarar uma pós-graduação em outra cidade só é um bom investimento quando a experiência vem para “valorizar o seu passe”, oferecendo exatamente a formação necessária para a sua carreira. Nesse caso, a dedicação vai ser recompensada.

Formatos alternativos

Uma boa dica é procurar formatos semi-presenciais ou de educação a distância, que vão exigir menos tempo e dinheiro do que os convencionais. Um exemplo é modelo de blended learning, que será aplicado em 2018 pela primeira vez na FAE Business School na pós-graduação em Administração Estratégica de Vendas de Produtos e Serviço.

Nesse método, 50% do conteúdo é ministrado pelos professores em aulas presenciais – duas vezes ao mês – e transmitidas ao vivo pela internet semanalmente, enquanto o restante fica disponível no portal do curso, em vídeos, exercícios e materiais de leitura.

“Toda a leitura é feita em casa e os debates e explicações práticas acontecem durante os encontros quinzenais. Sobra tempo para esse momento bom da aula”, explica o coordenador do curso, Douglas Zela.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE