Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Prêmio empreendedor  do ano

Rubens Menin, da MRV Engenharia, é eleito empreendedor do ano 2018: “O pior já passou”

Executivo foi eleito empreendedor do ano, para representar o Brasil em Monaco, em 2018, na premiação da EY

  • Naiady Piva*
Rubens Menin, da MRV Engenharia, é eleito empreendedor do ano | Naiady PivaGazeta do Povo
Rubens Menin, da MRV Engenharia, é eleito empreendedor do ano Naiady PivaGazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um a cada 200 brasileiros mora num MRV. Com este lema, a MRV buscou se manter forte na crise, que atingiu com grande força o setor da construção civil. Foi com esta resiliência, de fazer a travessia da crise olhando para a frente, que Rubens Menin garantiu o prêmio de empreendedor do ano 2018. Ele é o atual presidente do Conselho de Administração da MRV Engenharia.

Esta foi a 20.ª edição do prêmio entregue pela consultoria E, no Brasil. Em 2018, Menin irá representar o Brasil na disputa internacional, em Monaco. Após a premiação, nesta quinta-feira (1.º), ele falou à Gazeta sobre o seu otimismo: 

"O pior já passou. Nós já saímos do fundo do poço. Mas o mais importante agora é que exista uma conscientização do povo brasileiro da união. Temos uma missão difícil que é construir o futuro, mas acho que a nação tem muito futuro. Acho que anos melhores virão, virão mesmo." 

Com 37 anos de atuação, a MRV tem hoje mais de um milhão de apartamentos entregues, no Brasil todo. Só no primeiro semestre deste ano, foram 17,3 mil chaves entregues. Mesmo em uma área tradicional da indústria, a empresa hoje investe em tecnologia. 

"Entra lá no nosso Youtube e você vai ver: a gente faz um prédio de 20 apartamentos em 10 dias. Os canteiros são todos digitalizados, com fibra ótica", conta Menin. 

Mais do que os números 

A premiação do empreendedor do ano não se resume a empresas que tiveram bons resultados financeiros. Os jurados fazem uma média entre o impacto global, pioneirismo, retorno para a sociedade, performance financeira das empresas e ainda o perfil de liderança dos empreendedores indicados, explica o Leonardo Donato, que coordenao prêmio pela EY Brasil. 

A indicação das empresas é feita pelos consultores da EY nos estados e por inscrição no site. A consultoria faz uma checagem geral, para ver se os dados informados pela empresa batem com o que já foi divulgado, ou se o negócio não está envolvido com nenhuma irregularidade. Por fim, um corpo independente de jurados faz a escolha. 

"É um reconhecimento dessa história de sucesso, para inspirar novos empreendedores. Além disso, premiar é criar um ecossistema forte", explicao CEO da EY no Brasil, Luiz Sergio Vieira.

*A repórter viajou à convite da EY

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE