i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
metade do dobro

“Black fraude” continua? Desconto falso ainda é a principal reclamação da Black Friday

Quase um terço das reclamações feitas ao Procon-SP foram sobre os preços promocionais serem os mesmos praticados pelas lojas antes da data

    • São Paulo
    • Estadão Conteúdo
    • 24/11/2018 08:37
     | SPENCER PLATTAFP
    | Foto: SPENCER PLATTAFP

    A maquiagem de descontos, popularmente chamada de "metade do dobro", lideravam na sexta-feira, 23, as reclamações sobre a Black Friday no Procon-SP. Das 258 queixas registradas pelo órgão de defesa do consumidor, 87 se referiam aos preços promocionais que, na verdade, eram os mesmos praticados pelas lojas antes da data de megadescontos no comércio virtual e físico.

    Leia também: Como o varejo se preparou para impedir que sites saiam do ar na Black Friday

    Outras 52 queixas, segundo o Procon-SP, foram sobre mudança de preço ao finalizar a compra. Os consumidores também reclamaram de produto oferecido, mas não disponível, pedidos cancelados pelas empresas após a finalização da compra e sites fora do ar.

    Com três dias de acompanhamento das promoções de Black Friday, o site Reclame Aqui já somava 4.058 reclamações, segundo a última parcial do dia divulgada na sexta. 

    Das 12 horas às 16 horas foram registradas, em média, 230 reclamações por hora. Em 2017, no mesmo período, a média foi de 199 reclamações por hora, um aumento de 15,6%.

    Leia mais: Guia dos direitos do consumidor para a Black Friday

    Segundo o diretor de operações do Reclame Aqui, Felipe Paniago, o aumento do número de reclamações reflete o crescimento das vendas. "Naturalmente, se aumentam as vendas, aumentam as possibilidades de surgirem problemas", diz. Ele diz, no entanto que a desconfiança do brasileiro com a Black Friday ainda é alta. 

    Um monitoramento do Reclame Aqui e do Twitter acompanhou o ânimo do consumidor na rede social. Da zero hora às 15 horas de sexta, foram contabilizadas 3.780 citações, sendo 2.895 (76%) positivas e 885 negativas (24%). 

    O volume de menções representa um aumento de 127% em relação ao mesmo período da quinta-feira. "Percebemos que o consumidor ao ter a experiência de compra efetivamente pode viver a frustração em algum aspecto, o que pode contribuir para esta queda no índice positivo nas redes sociais", disse.

    Os números parciais de comercialização apontam que, neste ano, a data deve registrar um novo recorde de vendas. 

    A Ebit/Nielsen, que monitora dados de tráfego e compras na internet, apurou que o volume de pedidos no varejo online ultrapassou a marca de 3,23 milhões na Black Friday de 2018, crescimento de 14% na comparação com o mesmo período do ano anterior. 

    O desembolso médio chegou a R$ 641, o que representa uma alta de 10%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.