i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
NEGÓCIOS

Walmart deve converter hipermercados em atacarejos

Futuro da rede deve ser definido nos próximos 45 dias. Compra de 80% da rede pela Advent International ainda não foi oficializada, mas ‘custará bilhões’

  • PorFlávia Silveira, especial para Gazeta do Povo
  • 06/06/2018 19:04
Fachada verde e amarela foi uma das tentativas de “abrasileirar” a rede americana | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Fachada verde e amarela foi uma das tentativas de “abrasileirar” a rede americana| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

A venda de 80% da operação do Walmart no Brasil à private equity Advent International, anunciada na segunda-feira (04), não foi surpresa, mas deixou em suspenso qual deve ser o futuro da rede no país. Os executivos devem se reunir nos próximos dias para definir o futuro das marcas regionais, o modelo de precificação e de aquisição de fornecedores, por exemplo. Uma tendência é a conversão dos hipermercados em atacarejos. A rede atua no segmento com a bandeira Maxxi.

Os próximos 45 dias devem ser usados para definir este planejamento, segundo Patrice Etlin, que comanda a Advent na América Latina. O executivo esteve em um congresso em São Paulo, na noite de terça (05), e adiantou algumas das ações que devem vir por aí. Segundo informações do Valor Econômico, o Advent terá como estratégia de crescimento da rede a administração e conversão de estruturas já existentes, em vez de expansão orgânica.

>> O que deu errado com o Walmart no Brasil?

Etlin contou que o fundo deve investir no formato de atacarejo e aumentar o número de lojas da bandeira Maxxi. “Vamos desenvolver este formato, modelo que o Walmart nunca acreditou e investiu, o que deve ser feito com conversões de lojas de hipermercados em atacarejo”, disse Etlin. A bandeira Todo Dia, que funciona no Nordeste do país no formato de loja de proximidade e conveniência, também é estratégica para o Advent, segundo Etlin.

O clube de compras Sam’s Club também é uma aposta do Advent, e deve passar por expansão. Nesta bandeira e na marca Walmart, o fundo de investimentos pagará royalties à matriz americana, que ainda detém 20% do negócio. As taxas, no entanto, não foram reveladas.

Sobre e-commerce, o grupo deve continuar com o formato de marketplace, adotado em 2017.

A política do “preço baixo todo dia” também deve ser revista. A estabilidade de preços e as poucas ofertas dão lugar ao “high low”, com maior oscilação de valores. “O consumidor brasileiro quer entrar na loja e ver promoção”, avaliou Etlin.

A Advent não dá detalhes sobre sobre os rumos do negócio, uma vez que a compra ainda não foi oficializada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), segundo informações da sua assessoria de imprensa. Acredita-se que o Advent assuma, de fato, a frente do negócio daqui a 45 a 60 dias.

Bandeiras regionais

Durante este período, os executivos vão se reunir e avaliar os próximos passos, como, por exemplo, como ficam as marcas regionais adquiridas pelo Walmart ao longo dos anos – caso do Mercadorama, no Paraná, que vinha sendo substituído pelo Walmart Supermercados. Neste meio tempo, o Advent também deve estudar o perfil dos consumidores de cada região onde o Walmart e suas demais bandeiras atuam.

Etlin, porém, conta que há investidores interessados em unidades da operação, mas que não há planos de vender nenhuma parte do negócio. “O Walmart teve problemas na integração das marcas que comprou por aqui, mas nós acreditamos que são marcas boas se bem trabalhadas e a venda não faz parte da estratégia inicial. Vamos administrar o negócio que está aí”, disse.

Investimento bilionário

Um novo time que comandará a operação brasileira deve ser montado neste período de transição. O Walmart terá assentos no conselho de administração da operação brasileira.

Etlin, no entanto, adiantou que o investimento será bilionário, o maior já feito na América Latina. Ele não revela a cifra, mas até então, o maior investimento já feito pelo Advent na região foi no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), num total de U$ 450 milhões. O capital para investimento, que será feito ao longo de dois anos, virá tanto do fundo regional, como do fundo global do Advent.

“O Walmart buscou um sócio aqui para dar foco à operação e agilidade, com gestão local. O nosso objetivo é simplificar o processo decisório que hoje é submetido à matriz e, portanto, muito engessado”, afirmou Etlin. De acordo com o executivo, até então os processos decisórios eram demorados e complicados, pois eram centralizados na sede americana. Porém, a continuidade do grupo como minoritário traz o benefício da posição global do Walmart, contribuindo, por exemplo, com o relacionamento com fornecedores.

Walmart matriz tem fé no processo

Etlin também disse que o Walmart quis ficar com a participação minoritária de 20% por acreditar que o Advent fará com que o negócio se torne rentável. Atualmente, o Brasil representa apenas 2% das receitas globais do Walmart, e, após inúmeros erros estratégicos, a rede resolveu priorizar, entre os países emergentes, os negócios da Índia e na China.

O executivo não quis comentar sobre os passivos fiscais e trabalhistas, que, no final de 2017, passavam de U$ 2 bilhões, segundo o Valor. Afirmou, porém, que o Advent tem experiência em lidar com este tipo de questão por conta de outras aquisições já realizadas no Brasil. O grupo já investiu em mais de 25 empresas brasileiras, entre faculdades e redes de restaurante.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.