Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
João Doria durante pronunciamento em que anunciou retirada de sua pré-candidatura
João Doria durante pronunciamento em que anunciou retirada de sua pré-candidatura| Foto: Divulgação

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB-SP) desistiu nesta segunda-feira (23) de ser candidato a presidente da República. Em crise dentro do ninho tucano, Doria afirmou que seu nome não era "consenso" na cúpula do partido. Com isso, ele abriu caminho para que o PSDB apoie a candidatura a presidente da senadora Simone Tebet (MDB-MS), que era a preferida dos dirigentes tucanos.

"Entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Sou um homem que respeito o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade pessoal. Me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve", afirmou Doria.

O ex-governador se reuniu na manhã desta segunda com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, para debater a crise em torno da sua pré-candidatura. Apesar de ter vencido as prévias do partido, Doria enfrentava resistências internas.

Na semana passada, os presidentes do PSDB, Cidadania e MDB sinalizaram que o grupo iria defender o nome de Simone Tebet como candidata da chamada terceira via. Com isso, a cúpula do PSDB aumentou a pressão para que Doria retirasse seu nome da disputa.

"Com esse movimento, ele [Doria] demonstrou o compromisso com o Brasil. Foi capaz de fazer um movimento de entrega para oferecer a milhões de brasileiros uma alternativa que quebre essa polarização", afirmou Bruno Araújo.

Sem Doria, partidos vão analisar nome de Tebet

Com o recuo de Doria, as Executivas do PSDB, Cidadania e MDB vão se reunir nesta terça-feira (24), de forma individual, para analisarem a viabilidade da candidatura de Simone Tebet.

"Estamos focados agora em selar quem é o candidato a presidente. Temos um entendimento de diálogo com Cidadania e MDB. O nome de Simone é o nome posto nessas conversas. Vamos agora discutir o programa de governo e os palanques regionais", informou Bruno Araújo.

Em nota, a senadora Simone Tebet agradeceu o movimento de recuo feito por João Doria. "Doria nunca foi adversário. Sempre foi aliado. Gostaria muito de ter o PSDB e o Cidadania junto conosco. Vamos aguardar a decisão das direções partidárias", informou a emedebista.

PSDB deve indicar vice de Simone Tebet

Durante o seu discurso, Doria não indicou se pretende se manter nas discussões sobre a construção da candidatura da chamada terceira via. A expectativa, segundo aliados do ex-governador, é de que ele se afaste da vida pública nos próximos meses e que não pleiteie a vaga de vice na possível candidatura presidencial de Simone Tebet.

"Saio como entrei na política: repleto de ideais, com a alma cheia de esperança e o coração pulsante, confiante na força do povo brasileiro que têm fé na vida e em Deus", afirmou Doria durante seu pronunciamento.

Questionado sobre a participação do ex-governador na consolidação da candidatura da terceira via, Araújo afirmou que Doria "vai contribuir da forma que ele quiser". "O PSDB está firme nessa coligação. A responsabilidade de Simone Tebet aumenta, no momento em que o João Doria faz um movimento tão importante como esse. Agora inicia-se uma nova etapa de um diálogo com o MDB", disse Araújo.

Nos bastidores, um dos nomes cotados para o posto de vice é o do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Na avaliação de integrantes da cúpula tucana, o parlamentar seria um nome de pacificação dentro do PSDB e poderia ajudar Tebet na consolidação de palanques no Nordeste. Também especula-se que outra alternativa possa ser o ex-governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB), derrotado por Doria nas prévias tucanas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]