i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Entrevista

Fernandinho fala sobre Athletico, racismo e retorno ao Brasil: “Espero que não demore”

Revelado para o mundo do futebol pelo Athletico, Fernandinho não nega a ligação estreita que mantém o clube, mesmo 15 anos após sua saída para o futebol europeu. De longe, acompanhou (e sofreu) nas conquistas recentes da Copa Sul-Americana e Copa do Brasil.

Em seu último ano de contrato com o Manchester City, da Inglaterra, o volante – agora zagueiro no time do técnico Pep Guardiola – garante que o Furacão está entre as "primeiras opções" para o retorno ao futebol brasileiro. Em breve, quem sabe.

"Eu espero que isso não demore muito pra acontecer, né? Porque o tempo vai passando, nosso corpo vai mudando também, então fica meio complicado. Tenho mais um ano de contrato aqui, vou cumprir e depois a gente vai sentar e conversar para ver o que será do futuro", disse o londrinense de 35 anos, em entrevista à Gazeta do Povo.

Fernandinho revelou que mantém contato frequente com a diretoria do Rubro-Negro, citando o presidente Mario Celso Petraglia e o diretor de futebol Paulo André, além de outros funcionários do clube. No entanto, garante que ainda não recebeu uma proposta oficial para voltar.

"A gente conversa muito sobre conceito de futebol. O Athletico hoje tem um conceito muito claro – bem diferente de muitos clubes do Brasil – muito similar ao que é jogado aqui no City e outros clubes da Europa", diz, ciente que terá que se adaptar a outra realidade financeira quando retornar.

"Acho que a gente tem que ser realista e saber a realidade dos clubes brasileiros em relação aos clubes europeus. Obviamente que numa possível volta ao Brasil terei que considerar tudo isso também. Não só a mudança financeira, mas a mudança familiar, as crianças se adaptarem a um estilo de vida novo. Sem dúvida no momento certo vamos sentar e conversar e depois das conversas, tomar uma decisão", reitera.

De qualquer forma, a história parece incompleta. A oportunidade se tornar ídolo da torcida, na visão dele, escorreu pelas mãos em 2004 e 2005, com dois marcantes vice-campeonatos. Será que ela terá continuação?

"Sem dúvida nenhuma ficou o gostinho de quero mais. Infelizmente, só conquistei um título, o Paranaense de 2005. A gente bateu na porta três vezes: Paranaense e Brasileiro, em 2004, e a Libertadores, em 2005. Sempre passou na cabeça por voltar um dia e conquistar esses títulos", afirmou.

Na entrevista completa (vídeo acima), Fernandinho falou ainda sobre o retorno do futebol na Inglaterra na próxima semana, aborda o racismo no esporte e na sociedade, a relação de "pai e filho" com Yan Couto, o futuro de Bruno Guimarães e Renan Lodi e, por fim, comentou seu passado (e futuro?) na seleção brasileira.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • A

    ANDRE.

    ± 2 dias

    Fernandinho pré copa da Rússia: “quero jogar nos EUA quando encerrar minha temporada na Europa”. Fernandinho pós copa/ fiasco/ pandemia: “meu sonho é voltar pra Curitiba” kkkkk

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • J

      Josias Cesar Almeida

      ± 2 dias

      A coxinha enrustida só fala besteira. Não tem a capacidade mínima de interpretar um texto

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • F

        Flavio Teixeira

        ± 2 dias

        É de uma hipocrisia sem tamanho, essa dos jogadores que vão para o exterior. Primeiro porque estão ganhando dinheiro como nunca ganhariam aqui. Sabem que ninguém teria capacidade para pagar a metade do que ganham lá. Moram em lugares que todos gostariam de, no mínimo, visitar uma vez na vida. E dizem que morrem de vontade de voltar...

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.