Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Matheus Cunha marcou dois gols na vitória do Brasil sobre a Argentina
Matheus Cunha marcou dois gols na vitória do Brasil sobre a Argentina| Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O futebol masculino do Brasil vai defender o título olímpico conquistado, pela primeira vez na história, nos Jogos do Rio-2016. Na noite de domingo (9), a seleção sub-23 derrotou a Argentina por 3 a 0, no estádio Alfonso López, em Bucaramanga, na Colômbia, e garantiu uma vaga em Tóquio-2020. O time comandado pelo técnico André Jardine ficou com a segunda colocação do quadrangular final do Pré-Olímpico com cinco pontos, atrás apenas dos próprios argentinos, campeões com um a mais.

O grande destaque do Brasil em campo foi o atacante Matheus Cunha, revelado no Coritiba, que marcou duas vezes. O jogador, que atua na Alemanha e recentemente trocou o RB Leipzig pelo Hertha Berlin, terminou o torneio na Colômbia como o artilheiro com cinco gols. Paulinho, que também joga no futebol alemão - pelo Bayer Leverkusen -, anotou o outro tento.

A classificação brasileira veio na partida com melhor atuação neste quadrangular final. Nas duas primeiras rodadas foram dois empates por 1 a 1 contra Colômbia e Uruguai. Com a vitória uruguaia por 3 a 1 sobre os donos da casa no primeiro jogo deste domingo, o Brasil tinha que vencer a Argentina de qualquer maneira para garantir a vaga olímpica.

Com os dois representantes da América do Sul definidos, já são 14 países garantidos em Tóquio. Os outros são o Japão (país sede); Alemanha, Espanha, França e Romênia (Europa); África do Sul, Egito e Costa do Marfim (África); Nova Zelândia (Oceania); Coreia do Sul, Austrália e Arábia Saudita (Ásia). Faltam duas vagas da Concacaf (Américas do Norte e Central e Caribe), que serão disputadas em um Pré-Olímpico no México em março.

Prêmios individuais

Matheus Cunha foi o artilheiro do pré-olímpico, com cinco gols, enquanto o volante Bruno Guimarães, ex-Athletico, foi eleito o craque da competição
Matheus Cunha foi o artilheiro do pré-olímpico, com cinco gols, enquanto o volante Bruno Guimarães, ex-Athletico, foi eleito o craque da competição| Lucas Figueiredo/CBF

Com os dois gols marcados na última partida, o atacante Matheus Cunha ficou com a artilharia do Pré-Olímpico, com cinco gols no total. Outro brasileiro que levou um título individual foi o volante Bruno Guimarães. O ex-jogador do Athletico, vendido ao Lyon, da França, e capitação da seleção ficou com o prêmio de melhor jogador do torneio.

O jogo

Em campo, o Brasil se impôs desde o primeiro minuto. Classificada e com o título do torneio assegurado com antecedência, a Argentina não pode contar com três titulares (Capaldo, Gaich e Urzi), todos suspensos, o que foi bem assimilado pelos brasileiros. Com velocidade no ataque, o jogo foi praticamente decidido no primeiro tempo.

Aos 12 minutos, o primeiro gol saiu de uma bela assistência de Pedrinho, por cima da zaga argentina, para Paulinho. O atacante do Bayer Leverkusen recebeu na entrada da área, sem marcação, e tocou por baixo na saída do goleiro Cambeses.

Com a vantagem, os brasileiros tiveram ainda mais espaço para tocar a bola e Matheus Cunha começou a aparecer. Aos 22, ele mandou uma bola no travessão. Aos 30, não desistiu de uma jogada e foi premiado. O zagueiro Nehuén Pérez errou o recuo de cabeça do meio do campo, o atacante deu um balão no goleiro e tocou para o gol. Pérez conseguiu salvar em cima da linha, mas a bola ficou limpa para Matheus Cunha chutar para a meta vazia.

O placar de 2 a 0 deu ainda mais tranquilidade ao Brasil, que se deu ao luxo de desperdiçar claras chances de fazer o terceiro. Especialmente com Reinier, agora do Real Madrid, que saiu de cara com o goleiro argentino e não marcou. Matheus Cunha, então, teve que mostrar a sua fama de goleador e anotar o seu segundo no jogo, já aos nove minutos da segunda etapa, em um chute rasteiro cruzado.

Daí em diante, os jogadores das duas seleções caíram de rendimento e a partida ficou modorrenta até o final. A torcida colombiana passou a gritar "olé" no toque de bola brasileiro, mas nem isso incomodou os argentinos. Só aos 45 minutos que Paulinho recebeu dentro da área e mandou uma bomba no travessão.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]