Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Samir Namur vem atuando diretamente na busca por um novo treinador
Samir Namur vem atuando diretamente na busca por um novo treinador| Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Gazeta do Povo

Com pressa para substituir a vaga deixada em aberto com a demissão de Jorginho, a diretoria do Coritiba corre em busca de um novo treinador. A situação, entretanto, é complicada para o presidente Samir Namur.

A principal dificuldade diz respeito à ausência do diretor de futebol, Paulo Pelaipe, que segue internado após ter contraído o novo coronavírus. Ainda não há previsão de alta para o dirigente e, consequentemente, de retorno para as atividades do clube.

Buscar um novo técnico neste momento delicado seria a principal tarefa do experiente diretor, cujo bom relacionamento com profissionais tarimbados do mercado da bola poderia pesar positivamente em um momento em que a situação alviverde pode afastar nomes desejados.

Desde o início de sua gestão, Namur procurou não se envolver diretamente nas questões do departamento de futebol, dando autonomia aos profissionais da função.

Agora, diante da ausência de Pelaipe, o mandatário se vê forçado a atuar diretamente na busca por um novo comandante. E tem ouvido uma série de negativas.

Há também uma característica mais peculiar da atual diretoria de, por uma questão de ética, evitar buscar treinadores que estejam empregados - prerrogativa que torna mais estreito o rol de candidatos e pode ser deixada de lado neste momento de grande necessidade.

Por fim, pesa contra o Coxa o momento político. O clube tem eleições em dezembro, em pleno andamento da Série A, que termina em fevereiro, e pode ter um novo presidente com a disputa ainda em andamento.

Uma nova diretoria, evidentemente, pode representar um novo comando, gerando instabilidade no clube e afastando eventuais candidatos.

As negativas ouvidas pelo Coritiba na busca por um treinador até o momento

Ney Franco, Lisca, Mozart, Alex, Tiago Nunes, Luxemburgo e Roger Machado foram alguns dos nomes consultados, mas que preferiram responder com negativas às sondagens alviverdes.

Um dos preferidos, aliás, era Mozart, que há menos de um mês deixou o cargo de auxiliar-técnico do Coxa para assumir o CSA.

Além destes, Zé Ricardo, Ramon Menezes, Abel Braga, Thiago Larghi e Oswaldo de Oliveira aparecem como opções livres no mercado.

Pachequinho retornou como auxiliar permanente

Vice-lanterna do Brasileirão com 16 pontos em 18 jogos, o Coxa encara, neste sábado (31), o Atlético-GO, no Couto Pereira. Quem deve estar à frente do time no confronto deve ser Pachequinho, que retornou ao clube para integrar a comissão técnica.

Entretanto, os esforços são para que o novo técnico – o terceiro da temporada – já esteja no Alto da Glória antes mesmo do compromisso na Série A.

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]