Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Teliana Pereira, pernambucana radicada em Curitiba, estreia nesta terça-feira (3)  em torneio na capital paranaense. | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Teliana Pereira, pernambucana radicada em Curitiba, estreia nesta terça-feira (3) em torneio na capital paranaense.| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A melhor tenista do Brasil está em casa. Teliana Pereira, número um no ranking nacional e atual 139.ª do ranking da WTA, chegou a Curitiba para disputar a chave principal do Circuito Feminino Future de Tênis, que teve início na segunda-feira (2) no Graciosa Country Club – Teliana estreia nesta terça-feira (3) contra a também brasileira Nathaly Kurata, às 18 horas. A entrada é gratuita.

A atleta de 26 anos é natural de Águas Belas, em Pernambuco, mas se mudou para a capital paranaense aos oito. Foi aqui onde cresceu.

O circuito é o primeiro torneio oficial do calendário da elite feminina que Teliana disputa em Curitiba. “É uma sensação diferente. Minha família vai poder me ver jogar, o que nunca acontece. Quero fazer disso uma vantagem”, afirma a tenista.

Após uma parada de dois meses no final do ano passado para se recuperar de dores no joelho, Teliana diz que a lesão não preocupa mais, porém pretende dosar o esforço para não ter mais problemas. “O que eu procuro agora é voltar com a confiança, com o ritmo de jogo. Preciso aprender a não me cobrar tanto. Às vezes coloco muita pressão, o que me prejudica”, pondera a atleta.

Na etapa de Campinas, realizada durante a semana passada, a número um do Brasil parou na semifinal ao perder para a australiana Olivia Rogowska. “Me senti melhor em quadra, mas ainda não consegui jogar o meu melhor tênis”, lamenta.

Em 2013, Teliana chegou à 88.ª colocação no ranking mundial, melhor posição alcançada pela atleta. Em 2014, o qual a tenista definiu como “o melhor da carreira”, ela esteve na chave principal dos quatro Grand Slams, jogou na quadra central de Wimbledon contra a atual número quatro do mundo, Simona Halep, chegou à semifinal do Rio Open, e venceu o zonal americano na Fed Cup.

A projeção da atleta para este ano é voltar o mais rápido possível a figurar entre as cem melhores do mundo. “Eu gosto de fazer planos possíveis, Ter um objetivo de cada vez. Agora quero principalmente me sentir bem o ano todo, sem lesões”, planeja a tenista.

Depois de conseguir voltar ao top 100 e vencer de novo em Roland Garros, daí então Teliana pensará mais longe, como os Jogos Olímpicos de 2016. “Não tem como não pensar na Olimpíada, até porque vai ser no Brasil. Mas é um passo a passo. Fazer o meu melhor esse ano pra poder chegar lá”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]