Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Confira 5 dicas da IBM para se proteger de ataques durante home office.
Confira 5 dicas da IBM para se proteger de ataques durante home office.| Foto: Petter Lagson/Unsplash

Com a quarentena decretada em todo país, grande parte dos profissionais que trabalha em escritórios passou a exercer suas funções de forma remota. O home office traz inúmeras vantagens a profissionais e empregadores, mas exige cuidados da empresa em relação à segurança dos dados. Uma pesquisa da empresa de segurança Kaspersky aponta que o número de ataques relacionados a roubo de dados foi 3,5 vezes maior de janeiro a março no Brasil, motivado principalmente pela política de trabalho remoto das companhias.

O estudo analisou o crescimento de ataques chamados ransomware, que consistem no sequestro de dados seguido por cobrança de resgate em criptomoedas, geralmente bitcoins.

"Entre as consequências do isolamento social está a exposição fácil a esse tipo de ataque. Além das consequências diretas à vítima, um incidente como este pode colocar toda a infraestrutura de uma empresa em risco caso o computador esteja ligado à rede corporativa”, afirmou Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

De acordo com Marco Aurélio Peres, diretor de cibersegurança da consultoria Stefanini, com a urgência causada pelo novo coronavírus muitas empresas focaram em habilitar uma tecnologia que permitisse o trabalho em casa e acabaram não tendo tempo para estruturar um sistema de segurança que suportasse esse formato.

“No mundo cibernético, assim como em uma pandemia, uma pessoa que recebe um malware pode transferi-lo para outras pessoas pela rede. O profissional vira uma espécie de zumbi e cria um exército de máquinas infectadas que pode derrubar o serviço de um comércio e até de um banco”, comparou o executivo.

Já para Raquel Cabral, gerente regional de G Suite (pacote corporativo do Google), um dos grandes problemas atuais de cibersegurança é o pishing (fraudes de roubos de dados pessoais). Entre janeiro de 2017 e o mesmo mês de 2020, o número de sites identificados como potenciais causadores desses ataques mais que triplicou, passando de  578,7 mil para 1,8 milhão.

“Times de TI e colaboradores precisam redobrar cuidados neste momento, garantindo a preservação de dados em todos os níveis da rede corporativa, além priorizar a atualização regular dos softwares de segurança, mesmo remotamente”, aconselhou Raquel.

Além disso, para proteger a empresa, o profissional que utiliza o próprio computador deve atentar-se aos e-mails recebidos, habilitar um antivírus confiável (de preferência um não gratuito) e não entrar em jogos online, principalmente os que funcionam por meio de redes sociais.

“A crescente preocupação dos líderes com a segurança da informação tem reduzido o número de invasões nas companhias. Ainda assim, pequenas empresas precisam avançar em segurança, mesmo que seja contratando o serviço”, analisou Peres, da Stefanini.

Confira 5 dicas de segurança digital da IBM para um home office tranquilo:

  • Escolha seu Wi-Fi com cuidado e coloque uma senha confiável na sua rede pessoal;
  • Preste atenção nos documentos e redes de impressão compartilhadas;
  • Faça backup dos seus documentos pessoais e principalmente dos profissionais;
  • Coloque senha nos seus dispositivos e use um gerenciador de senhas;
  • Cuidado ao clicar em sites desconhecidos; verifique sempre a URL (se houver caracteres estranhos, desconfie).
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]