Daniel Kriger (CEO) e Ugo Roveda (COO), cofundadores da Kenzie Academy.
Daniel Kriger (CEO) e Ugo Roveda (COO), cofundadores da Kenzie Academy Brasil.| Foto: Divulgação/Kenzie Academy

As startup especializada na formação de programadores, Kenzie Academy, anunciou na quinta-feira (1) o recebimento de um aporte no valor de R$ 8 milhões. O investimento foi liderado pelo fundo E3 Negócios e deve viabilizar o crescimento da startup no país. O objetivo da edtech é capacitar 2,5 mil desenvolvedores até o final de 2022.

A Kenzie Academy, fundada no início do ano passado, oferece cursos online de programação como uma alternativa às capacitações em universidades, com duração média de um ano. O pagamento do curso acontece apenas quando o profissional já está inserido no mercado de trabalho com remuneração superior a R$ 3 mil.

Um dos objetivos da startup é oferecer para o mercado profissionais capacitados na área de tecnologia, setor que mesmo durante a crise provocada pelo novo coronavírus segue contratando a ritmo acelerado. Apenas janeiro de 2021 houve um aumento de 46,2% na oferta de vagas em TI, em relação ao ano anterior. "Queremos diminuir a escassez de profissionais no país e elevar o nível de pessoas programadoras que entregamos ao mercado, com suporte em tempo integral do nosso time de ensino", destaca Ugo Roveda, cofundador da edtech.